Sunday, April 24, 2016

Estreia o TV Mulher

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 05/03/1980

AS ATRAÇÕES PARA A MULHER NAS MANHÃS DA GLOBO


A nova programação da Globo ainda não está inteiramente definida, sabendo-se apenas que, na área de jornalismo e programação orientada para a mulher, está acertado novo programa, produzido pela primeira vez em São Paulo. Trata-se do TV Mulher, de segunda a sexta, das 9 às 12h, com Marília Gabriela e Ney Gonçalves Dias, com estréia prevista para 7 de abril. Durante as três horas do programa, exibido em rede, o telespectador terá um editorial e um comentário sobre o melhor assunto do dia, uma bolsa de mercadorias, uma receita — Panela no Fogo — um serviço de proteção ao espectador e meia hora de novela. Contará ainda com os conselhos da psicóloga Martha Suplicy sobre comportamento sexual. Uma seção, A Mulher no Mundo, falará do direito da mulher visto por advogados, e mais Melhor na Televisão (em qualquer canal), o que há para crianças, apresentado por Fanny Abranovich, dicas, entrevistas e uma seção fixa em Clodovil. A saúde das crianças também será focalizada e, nas sextas-feiras, haverá um debate sobre o comportamento sexual. O homem também terá um espaço para os seus problemas, ocupado, no resto da semana, pela seção a mulher com a palavra.

---

TV Mulher No Ar

O Globo
Data de Publicação: 30/03/1980

NASCE UMA NOVA TELEVISÃO


Numa época em que se discute a posição da mulher na sociedade, o que é feminismo e o que é feminino, constata-se que a grande maioria das mulheres brasileiras ainda vive uma rotina semelhante de suas avós. Ainda é dentro de lar que se desenvolve a maior parte de sua vida, sempre às voltas com mil problemas. Como solucioná-los, como dialogar? Um novo programa vai preencher esta lacuna.

A mulher que, mesmo trabalhando em dupla jornada dentro e fora de casa é sempre pressionada pelo preço cada vez mais alto da alimentação, palma problemas dos filhos, dc marido, pelo solitário e repetitivo serviço doméstico, formará o público de "TV Mulher". Sua estréia será no próximo dia 7, ás 9 horas, no Rio e em São Paulo. De segunda a sexta, durante três horas, essa mulher será objeto e sujeito de um programa ao vivo que, mais do que isso, se propõe a ser uma nova televisão dentro da Rede Globo. Para. Nilton Travesso, diretor geral do programa, ela precisa de diálogo: "basicamente vamos nos dirigir a mulher que não trabalha fora, que tem dificuldade de conseguir emprego, que é desassistida, que não tem fácil acesso é informação. No seu dia-adia, o máximo de diálogo que ela consegue é com a empregada, sua companhia mais constante:

Uma extensa lista de dados novos ou de retomadas de caminhos aparece em "TV Mulher", A começar pelo fato de ser um programa ao vivo, em plena época do videotape. Nilton não se preocupa com isso: "tenho 25 anos de televisão, na maioria com programação ao vivo. Nós precisamos nos aproximai mais do público, errar um pouco, cometer gafes". Outra novidade é que esta é uma produção nascida, formada e acabada em São Paulo, com uma ou outra exceção, e com uma equipe praticamente virgem em televisão. "A TV também nunca dedicou sua programação diurna a uma determinada faixa", lembra Nilton, "e aí surgiu a idéia de um programa para a mulher, num horário em que ela não tem opção na TV. Seu hábito matinal é o rádio. Então, vamos nos aproximar desta linguagem radiofônica de forma que o público não precise ficar preso ao vídeo. O programa não terá uma linguagem de imagem. A mulher poderá assisti-lo sem parar as tarefas de casa''.

Tudo isso acontecerá dentro de uma verdadeira casa rústica, que foi criada no palco da Globo-SP, pela "Art de vivre". Gente descontraída senta pelo chão, se encosta num sofá ou fica na mesa. O tora é de absoluta intimidade: "você não poda invadir um programa desses com acrílicos e brilhos", diz Nilton, "Esfria. A mulher se distancia. Por isto, idealizamos um ambiente simples e humano. Dentro disto. vamos procurar um tom informal, descontraído de casa mesmo Nossa meta é a mulher , e conversar com ela sobre seus problemas cotidianos, seus filhos, seu marido, receitas de bolos, legislação que diz respeito à mulher. Vamos dar atenção integral a ela, que é a nossa meta".

EM TRÊS HORAS, TUDO QUE INTERESSA AO MUNDO FEMININO - "TV Mulher" terá 20 sessões sobre assuntos diversos, além de exibir a reprise de unia novela, em suas três horas de duração. Marília Gabriela, sua apresentadora principal, abrirá o programa com um editorial sobre temas que estão nas manchetes dos jornais, traduzidos para o universo doméstico, isto é, mostrando suas conseqüências no mundo da mulher. "Bolsa de mercadorias" vai mostrar o que está acontecendo em relação aos preços dos produtos de primeira necessidade. A sessão "Panela no fogo" será apresentado por Marilu Torres Travasso que terá três entradas no programa. Afanazio Jazadi apresentará "Polícia", com o noticiário policial que se refere à mulher, alertando-a também para as armadilhas que são montadas para ela, como os famosos "contos do vigário".

Com duas entradas diárias, o "Serviço de proteção ao telespectador" atenderá a qualquer solicitação do público. Ney Gonçalves Dias dividirá com Marília Gabriela sua apresentação. As reclamações serão apuradas e colocadas no ar, além de se cobrarem as soluções. "Flash-back' vai pega" um aspecto novo do número musical. Antes de mostrá-lo, será contada a história da música, "Comportamento sexual". com a psicóloga Marta Suplicy, irá ao ar três vezes na semana, levantando temas de interesse da mulher, em relação aos filhos, ao marido e à ela mesma. "Saúde da criança" se revestirá com esta sessão. "A mulher no mundo" será um documentário curto. Hildegard Angel vai falar sobre os bastidores da TV, em "Claquete". "Novela" apresentará uma reprise do gênero. Consultas jurídicas serão atendidas em "O direito da mulher". Ala Szerman dará dicas para a beleza feminina em "Estética". Trechos de programas serão mostrados em "O melhor da TV". A programação infantil estará em "O que há para a criança", com Fanny Abramovich. A dos adultos estará em "Dicas de hoje". Clodovil dá nome à sua sessão de moda feminina. Uma entrevista diária será feita em "Ponto de encontro". O entrevistado será sempre uma pessoa de destaque, homem ou mulher, que falará de sua vida. Eventualmente, poderá aparecer uma pessoa não conhecida que tenha vivido experiências incríveis. Em "A mulher com a palavra", ela vai falar o que quiser, de segunda à quinta. Na sexta, o homem terá o mesmo direito. O "Boa tarde", uma mensagem curta retirada de um dos temas abordados no dia, encerrará "TV Mulher".


---

TV Mulher Faz Sucesso

O Globo
Data de Publicação: 13/04/1980

PUBLICITÁRIOS CUMPRIMENTAM ROBERTO MARINHO
Nosso companheiro Roberto Marinho, presidente das Organizações Globo, recebeu a seguinte carta da agência Alcântara Machado, Periscinoto Comunicações Ltda.: "Prezado Sr. Dr. Roberto Marinho, "Depois do incontestável sucesso do programa "Globo Rural", a gente se vê agradavelmente surpreendido com a enorme repercussão e o indiscutível êxito da "TV Mulher". "Isso vem provar de forma categórica, que a televisão até ontem considerada um veículo para divertir e alienar-se transformou, nas mãos dos mestres da Globo, numa verdadeira ferramenta de comunicação, que está prestando um utilíssimo e oportuno serviço para toda a comunidade. "Na verdade, estes dois programas, somados a outros da Globo, vem demonstrando que a televisão já está cumprindo o seu verdadeiro destino, deixando de ser um simples acessório nos lares, para se transformar num conselheiro, num orientador, num educador e sobretudo num grande amigo. "Por isso, os nossos maiores parabéns pela "TV Mulher". "E que novas e agradáveis surpresas idênticas continuem acontecendo. "Para isso, a Globo tem toda nossa torcida. "Cordialmente, Alex Periscinoto".


---


TV Mulher... zinha


Jornal do Brasil
Data de Publicação: 13/04/1980
Autora: Maria Helena Dutra
INFORMAÇÃO É SEMPRE PROBLEMA

Para quem? Os primeiros programas da TV Mulher, de nove ao meio dia na Rede Globo, mostram o padrão de sempre, a produção cuidada, fluência entre seus múltiplos quadros e direção eficiente e profissional de Nilton Travesso. Todo um esforço dirigido, de acordo com os anúncios e entrevistas dos seus produtores, a mulher da classe média baixa porque os integrantes da Alta estão, neste horário, dormindo, trabalhando fora do lar ou levando e apanhando filhos em colégios, cursos, natação e tudo mais que a turma desta classe inventa para tirar a paz das crianças. Então seria urna apresentação diária planejada para concorrer e tirar público dos dominantes programas radiofônicos tipo Haroldo de Andrade e Cidinha Campos no Rio, e shows da manhã de São Paulo já que a TV Mulher é transmitida apenas para estes dois Estados. E para as suas habitantes mais tipicamente domésticas e caseiras.

Mesmo assim, complicou. É que toda a linguagem e a informação do programa é visivelmente sofisticada para este tipo de público. Os ensinamentos estéticos, jurídicos, educacionais e editoriais são finíssimos mas, me parece, muito pouco práticos. Fala-se de inflação sem dizer o que é isto e de cuidados extremamente caros para qualquer beleza. O apogeu desta linha é Panela no Fogo que trata de culinária.

Na estréia a imagem de belíssima frigideira e uma voz em off que dizia: Encha-a completamente com manteiga. Estão brincando. O pratinho tinha ainda molho de poisson, sem tradução, lagosta e uvas, daquelas bem pequenas, de casca cortada uma a uma. Delírio. Em outra edição, um cuscus paulista cujos ingredientes devem estar custando muito.

Será que é outro programa apenas para sonhar? A exceção ao onirismo vigente é Clodovil que se dirige mesmo às mulheres que não podem ser freguesas de seu atelier e revela também ser o único a ter senso de humor no programa inteiro. Abaixo da média, três registros: A péssima fôrma como entrevistadora da boa apresentadora Maria Gabriela, a educadora Fanny Abramovich que se balança tanto que chega a enjoar o fraco estomago matinal da espectadora e seus nés depois de cada três ,palavras e o final mentiroso mostrando mulheres gerindo toda a parte operacional de urna televisão ao mesmo tempo que os créditos , fixados em cima desta imagem, mostram a verdade. Apenas, entre 47 nomes da parte técnica, nove são femininos. Para elogio maior, a inclusão de cena da novela Pé de Vento, da Bandeirantes, entre os destaques diários da TV. Para piche total, reprisar também nesta produção uma novela. Será que não tem outras armas?

No comments:

Post a Comment

Followers