Friday, October 23, 2015

1981 - Primeira Novela de Sylvio de Abreu.

 O Globo
Data de Publicação: 25/10/1981

UMA NOVELA DIVERTIDA QUE PODE ATÉ CHEGAR À LOUCURA!

A partir de amanhã, às 19 horas, a Rede Globo vai mostrar uma nova trama, que valoriza o ser humano, encara seus problemas com muito humor e tem como regras fundamentais a luta, a esperança e a coragem. Seu nome: "Jogo da vida". A idéia básica surgiu de um conto - já publicado de Janete Clair. Juntos, Janete e Sylvio de Abreu criaram a sinopse. Dai para frente, sem perder o contato com a autora - ''se eu tenho a possibilidade de recorrer a ela, por que não?" -, Sylvio desenvolveu sua novela, a quarta que escreve para a TV. Entre suas propostas iniciais, está a de dividir a história em três fases. As duas primeiras, ele define como uma comédia humana, "uma grande preparação psicológica, em que os personagens se transformam em gente de verdade". A terceira já será uma comédia maluca mesmo, onde o autor fará as pessoas "enlouquecerem atrás de uma herança desaparecida".

A estréia de amanhã traz novidade em termos de novela: é a primeira vez que um autor - Sylvio de Abreu trabalha a partir da idéia de outro - Janete Clair. Ainda de férias, Janete aproveita seu tempo para brincar com o único neto, Ricardo, de 1 ano, enquanto se prepara para viver uma experiencia inédita em sua carreira: ser apenas espectadora de um trabalho seu.

- Vai ser ótimo acompanhar "Jogo da vida" sem nenhuma preocupação de autora. Nunca havia feito uma coisa assim. Sempre levo meus trabalhos até o fim. Mas o Sylvio é competentíssimo e achou o tom ideal para transformar minha história em uma novela alegre e de ritmo rápido, como convém ao horário das sete.

No original, eram apenas oito os personagens. Sylvio criou muitos outros e desenvolveu suas tramas. No centro de tudo, um casal, que se separa assim que a novela começa: Silas e Jordana. Neles, especialmente, o autor fundamenta a "questão feminina", que será um dos pontos mais destacados na história:

- "Jogo da vida" é uma novela para a mulher. O homem, inclusive, adquire um certo papel de vilão. Comparando o Silas e a Jordana, ele é o vilão e ela é a mocinha. Mas ela também tem erros. Submeteu-se ao marido, atrelou sua vida à dele durante 18 anos de convivência. Os dois começaram juntos, pobres. Jordana ajudou Silas a subir, mas não se ajudou. Ele procurou se aprimorar, estudou, enquanto ela continuou valorizando o passado. Até ser abandonada, aos 42 anos, por causa de uma menina de 20, que sabe se comportar, se vestir, e é uma boa presença para Silas, melhora seu status.

Entra aí o valor principal deste jogo: a luta Sozinha, Jordana é, força,da a se refazer, procurar caminhos próprios, reformular seus valores. Acaba indo trabalhar com d. Mena, uma velhinha excêntrica, e solitária, dona de grande fortuna, mas que vive num cortiço.

- Quatro sobrinhos que a abandonaram são o que resta de sua família. Eles não sabem que ela tem um milhão de dólares escondidos, além de um velho casarão. Quando os personagens descobrem a existência desse dinheiro, partem para a caça. A novela vira uma comédia louca!

Mas isto só vai acontecer lá pelo capítulo 100, segundo Sylvio. Até lá, sua maior preocupação é humanizar os tipos que criou:

- A novela é engraçada, mas com um outro tipo de humor, Mais próximo dei neorealismo, onde eu posso simular o singelo, o mágico, o simples. Existe uma intenção, é claro, um ponto de partida bastante sério. Lógico que tenho propostas! Mas elas aparecem dentro da comédia. E, para a gente achar uma coisa engraçada e ao mesmo tempo séria, é preciso acreditar nos personagens. Por isso, estamos tentando colocar humanidade dentro dos personagens. Quando o público passar a aceitá-los, eu posso partir para a comédia maluca. Faço as pessoas enlouquecerem atrás do dinheiro. Se eu pusesse isso de cara, no início da trama, ia fazer uma novela de brincadeira, cairia no erro de uma comédia superficial. Então optei por fazer primeiro uma preparação psicológica dos personagens, para o público entender o que cada um quer. Um verdadeiro quem é quem.

Em cima deste "quem é quem", Sylvio mexe com faixas etárias e sociais diferentes. Das histórias da mulher de classe média, de mais de 40 anos, e da velhice de d. Mena, surge a problemática dos jovens, que vão habitar o velho casarão, transformado em pensionato por Jordana. E é claro que o autor não pára por aí:

- Outro destaque é o Etevaldo, um homem de cerca de 60 anos, que sofre do coração e acredita que vai morrer. Tem a Beatriz, que não assume a vida, a filha, o amor, e vive sozinha, passiva. E também a Loreta, que já é um outro tipo de mulher. Os personagens femininos têm grande força na novela.

Mas é quase impossível falar de todos. Para cada um, Sylvio tem uma proposta, onde pretende discutir meros temas. Pau. lista, 38 anos, diretor e autor de roteiros cinematográficos, ele só faz questão de frisar que seu trabalho não tem a pretensão de se aprofundar em termos sociológicos:

- O que eu quero é levar "Jogo da vi" da" com muito humor, escrever uma história divertida de assistir. Eu acho que, para fazer uma novela que diga alguma coisa, não preciso, necessariamente, escrever uma obra sisuda. Posso ser profundo, mesmo na diversão.

PRINCIPAIS PERSONAGENS

Conhecedor de seu trabalho, Sylvio de Abreu sabe que, "no decorrer de uma novela, mil coisas podem acontecer". Por enquanto, tudo que tem é "uma história, um monte de personagens e uma trilha que eles estão seguindo, mas nada pode ser planejado com rigidez". Quer dizer, muita coisa pode mudar em "Jogo da vida" mas, basicamente, os tipos que ele criou serão assim:

- Jordana (Glória Menezes) - Alegre, extrovertida, boa mãe, amigo e excelente caráter, diz tudo que lhe vem à cabaça. Depois que enriquece, se inibe um pouco, com medo a cometer alguma gafe, mas mesmo assim comete várias. Esforça-se para melhorar e acompanhar a ascensão do marido, mas não consegue. Quando ele a abandona, sofre muito, pois o ama com grande intensidade. Só volta a ser otimista quando começa o construir um pensionato.

- Silos Ramos Cruz (Paulo Goulart) - Marido de Jordana. É simpático, educado e, ao mesmo tempo, machista, egoísta e ciumento. Só pensa em si e no seu próprio bem-estar. Depois que subiu na vida, passou a acreditar muito nos aparências. Freqüenta ótimas ambientes, tem amizades influentes e sente uma certa vergonha da esposa. Decide abandoná-la por absoluto e completo paixão por uma jovem de 20 anos, Carla.

- Lívia Ramos Cruz (Débora Bloch) - Filho de Jordana a Silas. Foi pobre na infância e não quer deixar de aproveitar tudo que o dinheiro pode oferecer. Admira o pai e gosta da mãe, embora preferisse que ela fosse diferente. Sofre com a separação dos dois e custa a aceitar a ligação de Silos com uma de suas melhores amigas.

- Oswaldo Ramos Cruz (Gracindo Júnior) - Irmão de Silos e seu testa-de-ferro nos negócios. Homem bom, até meio ingênuo, é mais tolerante com sua mulher do que Silos com Jordana.

- Rosana Ramos Cruz (Maria Zildo) - Mulher de Oswaldo. É o oposto de Jordana, a quem admira. Não faz muito boa idéia dos homens em geral. Confia desconfiando. Extremamente ciumento, está sempre atento ao marido, pois não quer perdê-lo de jeito nenhum. Cuida do cosa o do filho, Valdinho (Felipe Saddy), sem exageros. Trabalha numa empresa, como assistente social.

- Filomena Madureiro (Norma Geraldy) - É a grande chave da novela, conduzindo, desde o inicio, o fio principal da história. Desequilibrada, exótica, excêntrica, veio de família pobre, mas casou com um conde alemão. Só que ninguém acredita nela. Sente uma profunda magoa por ter sido abandonado pelo que lhe resta da família. Seu sonho é reabrir o pensionato, no antigo casarão que tem, poro fazer com que as mulheres voltem a ser femininas, embora acredite que elas têm todo o direito de conquistar um lugar melhor no sociedade.

- Beatriz Madureira (Débora Duarte) - Sobrinha de d. Mena, mãe de Ingrid (Cássia Fourreaux). Mulher difícil, introspectiva e amarga. Não se cuida, vive por viver. Culpa a todos por suas fraquezas. Com a volta do filho, que morou muitos anos no exterior, vai tentar recuperar o tempo perdido.

- Lafaiete Madureira (Carlos Vereza) - Sobrinho de d. Mena, mais conhecido como Badaró. Trapaceiro, sentimental e absolutamente ladino. Procurado pela polícia, por inúmeros delitos. Típico pequeno vigarista, sempre pulando na corda bomba. Quando descobre que sua noiva está casada com um homem rico, resolve dar o golpe de sua vida.

- Loreta Pires de Camargo (Rosamaria Murtinho) - Sobrinha de d. Mena, irmã de Lafaiete. Tem um filho, Eduardo (Ernesto Piccolo), é casado com um homem rico o detesta que lhe lembrem que vem de família pobre. Gostaria de apagar o passado. Não quer nem ouvir falar nos nomes do irmão contraventor e da tia, até saber que ela tem dinheiro. É esnobe, chique e muito bem relacionada no society.

- Álvaro Pires de Camargo (Mouro Mendonça) - Marido de Loreta, pertence a uma família tradicional. Como sempre foi rico, não tem os esnobismos da mulher. Sente um carinho especial por d. Mena o tem pena de sua solidão. Gostaria de encontrá-la, mas Loreta não permite. Na juventude, teve uma ligação muito forte com Guida Rivera. Hoje, é seu amigo, mas ainda não se perdoa de não ter casado com ela, cedendo às pressões familiares.

- Carla Barros (Maitê Proença) - Mimada pelos pais, pertence à classe média baixa, mas foi criado com todos os gostos e conforto das classes mais altas. Sempre teve de tudo o foi preparado para um casamento rico, o que vai conseguir através do relacionamento com Silos. Exigente, sabe que a beleza é um triunfo e usa a sua sem pestanejar. Fútil, alegre e de bom gosto, não é mau-caráter. Apenas sabe aproveitar as oportunidades que aparecem.

- Cacilda Barros (Suely Franco) - mãe de Carla. É despachada, ambiciosa e sempre sonhou com um bom futuro para a filha. Vive discutindo com os vizinhos, é meio reclamona, mas simpática. Usa e abusa da chantagem sentimental para conseguir o que quer.

- Celinho Barros (Ary Fontoura) - Pai de Carla, marido de Cacilda, é o oposta do mulher. Caladão, amigo, não entende como ela consegue arrumar confusão até com o verdureiro. Trabalho numa repartição público há muitos anos e tem como hobby fazer arranjos musicais para bandos do interior. Aliás, foi maestro de uma em sua cidade, antes de se mudar para a capital paulista.

- Adriano Barros Solos (Carlos Augusto Strazzer) - Afilhado de Celinho, advogado, veio do interior para completar seus estudos em São Paulo. É homem de muitas mulheres, está sempre bem acompanhado. Quando se sentir apaixonado por Lívia, vai se achar meio ridículo, gostando de uma garotinha.

- Dr. Etevaldo de Alencastro (Cláudio Corrêa e Castro) - Banqueiro riquíssimo, acredito que tem poucos meses de vida. Quando conhece Clarita, apaixono-se como nunca, uma verdadeira obsessão. Seu relacionamento com ela terá o efeito de um elixir da juventude, mas também trará conflitos.

- Clarita Madeiros (Lúcia Alvos) - Noiva de Rodará, telefonista de uma grande empresa, vai acabar casando com Etevaldo. Sentimental ao extremo, chora até com os recados românticos que ouve ao telefone, no trabalho. Obsecada por vestido de noivo, tem como um de seus divertimentos prediletos assistir a casamentos nos sábados à tarde. A volta de Badaró será um tormento para ela.

- Zelito Bonalutti (Roberto Azevedo) - Enfermeiro, confidente e grande amigo de Etevaldo, é quem tem a incumbência de aproximar Clarita do patrão. Depois do casamento dos dois, trata bem de Clarita, pois percebe que ela gosta realmente do marido.

- Manoel Vieira de Souza (Gianfrancesco Guarnieri) - Dono da padaria da rua em que mora Jordana, por quem é apaixonado. Sincero, ingênuo e sonhador, nasceu em Portugal, mas ama o Brasil, pois foi aqui que cresceu, lutou e conseguiu vencer. É alegre no serviço e muito querido no bairro. Não tom coragem de confessar sua paixão, mas vai ajudar Jordana a abrir o pensionato. Tem grande amor por seu filho de criação, embora implique com algumas de suas atitudes.

- Jerônimo Vieira de Souza (Mário Gomes) - Filho adotivo de seu Vieira, a quem adora. Seu apelido é Gero. Trabalha na padaria, sabe atender os fregueses e é um verdadeiro gala das domésticas do região. Sai com uma por dia. Vive metido em encrencas por causa de mulheres. Tipo gozador, que mexe com todo mundo, vai se transformar no terror das meninas do pensionato.

- Mariúcha (Elisângela) - Filha de uma amiga de Rosana, vem do interior para ficar em sua casa. À primeiro vista, parece uma santa, sempre disposta a ajudar e elogiar as pessoas. No íntimo, é extremamente o oposto. Má, não tem o menor escrúpulo para conseguir tudo o que quer. Usa a mentira como sua grande arma e o rosto de menina como escudo.

- Doris Gumm (Kate Lyro) - Eficiente professora de inglês, chegou há pouco tempo dos Estados Unidos. Dá aulas particulares para Eduardo, filho de Álvaro e Loreta, que costuma vê-la em sonhos de forma provocante, nas situações mais absurdas. É amiga de Beatriz e será uma das do pensionato.

- Guida Rivera (Íris Bruzzi) - Já foi vedete famosa no passado e quase casou com Álvaro. Hoje, sente-se frustrada por ter que trabalhar em pequenos shows noturnos, depois de ter sido uma grande estrelo do teatro de revista. É mulher de muitos segredos.

- Aurélia Creonte (Renato Franzi) - É a locatária de d. Mena, proprietária do cortiço onde a velha senhora aluga um quarto. Mulher esperto, cheio de planos mirabolantes, não perdoa um dia de atraso no pagamento de seus inquilinos. Só Filomena consegue enrolá-la e, por isso, ela tem raiva da velha. Não acredita que Mena tenha dinheiro e, para conseguir o pagamento do aluguel do quarto, começo o vender suas coisas às escondidas.

- Arnaldinho Rombo (Ricardo Petraglia) - Professor de etiqueta do pensionato de Jordana. Muito tímido e recatado, mas só no ambiente de trabalho. Assim que termina suas aulas, torna-se um farrista do pior espécie. Grande freqüentador do noite, é também admirador entusiasmado de Guido Rivera.

- Flávia (Angelina Muniz) - Aluna do pensionato, mente que veio do interior, mas é de São Paulo mesmo. Quer aprender boas maneiras, línguas, etiqueta, tudo que o pensionato pode ensinar. Como não tem dinheiro para isso, arruma emprego como uma dos moças do show de Guida. Tem sonhos de casar e melhorar de vida, mas não acha possível que isso aconteça, se continuar morando com a família. Terá ligação afetiva com Jerônimo, mas vai sofrer ao descobrir que ele não é o tipo que idealizou.

Eliana (Tássia Camargo) - Filha de um fazendeiro riquíssimo do Paraná, vai estudar no pensionato. Muito livre e alegre, torna-se amigo de Lívia. Seus pais são muito severos e, de vez em quando, vão ao pensionato, para ver como tudo funciona ali. Terá ligação forte com Jerônimo, mas cheio de obstáculos.

QUEM É QUEM

GLÓRIA MENEZES - Jordana

PAULO GOULART - Silas Ramos Cruz

DÉBORA DUARTE - Beatriz Madureiro

CARLOS AUGUSTO STRAZZER - Adriano Barros Cruz

GRACINDO JR - Oswaldo Ramos Cruz

MARIAZILDA - Rosana Ramos Cruz

MÁRIO GOMES - Jerônimo

LUCIA ALVES - Clarita Medeiros de Alencastro

MAITÊ PROENÇA - Carla Barros

ARY FONTOURA - Celinho Barros

SUELY FRANCO - Cacilda Barros

ELIZÂNGELA - Mariúcha

RICARDO PETRAGLIA - Arnaldinho Romão

DÉBORA BLOCH - Lívia Ramos Cruz

ÍRIS BRUZZI - Guida Rivera

RENATA FRONZI - Aurélia Creonte

KATELYRA - Doris Gumm

SONIA MAMEDE - Odete

ROBERTO AZEVEDO - Zelito Bonaiutti

ANGELINA MUNIZ - Flávia

ERNESTO PICCOLO - Eduardo Pires de Camargo

CÁSSIA FOUREAUX - Ingrid Madureira

ROSAMARIA MURTINHO - Loreta Pires de Camargo

MAURO MENDONÇA - Álvaro Pires de Camargo

NORMA GERALDY - Filomena Madureiro

CLÁUDIO CORRÊA E CASTRO - Dr. Etevaldo de Alencastro

GIANFRANCESCO GUARNIERI - Manoel Vieira de Souza

CARLOS VEREZA - Lafaiete Madureira

FELIPE SADDY - Valdinho Ramos Cruz

TÁSSIA CAMARGO - Eliana

No comments:

Post a Comment

Followers