Monday, August 10, 2015

1981 - Bruna Lombardi demitida da Bandeirates

Folha de S. Paulo
Data de Publicação: 07/01/1981

NOVO CAPÍTULO DE BRUNA COM A BANDEIRANTES

"Um mal-entendido, uma informação deturpada e distorcida intencionalmente, que chegou à direção e provocou uma reação muito drástica". Assim a atriz Bruna Lombardi explicou ontem o incidente com a TV Bandeirantes, que resultou em sua demissão e na do ator Carlos Alberto Riccelli dos quadros da emissora. Os dois foram demitidos anteontem porque faltaram à gravação da novela "Um Homem Muito Especial", marcada para os dias 2 e 3 de janeiro, e teriam aliciado outros atores a também faltarem ao trabalho, segundo o supervisor do núcleo de novelas da Bandeirantes, Valter Avancini.

Bruna disse que está doente há 15 dias, enfrentando um processo alérgico provocado por estafa e que agravou-se em um começo de desidratação. Por recomendação médica, deveria licenciar-se do trabalho por um período mínimo de uma semana, mas não o fez para não prejudicar os trabalhos finais de gravação da novela, que terminam no próximo sábado. Com o feriado de final de ano no meio da semana passada, Bruna disse que ela e Riccelli pediram "com antecedência" ao diretor da novela, Atílio Riccó,, para faltar no dia 2, já que não tinham gravação no dia 3.

- Nós avisamos que íamos faltar e a coisa ficou assim, não houve proibição, nem nada. A gente nunca faltou nenhum dia e nunca teve um atraso. O nosso trabalho é profissional e responsável. Com uma ficha limpa, achamos que não tinha importância faltar um dia, já que estava avisado. E por consideração ao resto da equipe, telefonamos para os colegas avisando que não íamos gravar. Foi uma coisa muito aberta, não houve nada de "aliciamento" ou coisa do tipo. O problema é que em televisão há muita fofoca e a informação chegou deturpada à direção, como se nós estivéssemos nos recusando a trabalhar e dizendo aos outros para fazer o mesmo.

Atestado médico na mão, acompanhados de um advogado, Bruna e Riccelli reuniram-se anteontem com o presidente da Bandeirantes, João Saad, e Valter Avancini até depois das 23 horas. Os dois têm contrato com a emissora até maio e não aceitam a demissão, muito menos a multa por rescisão do contrato. Se for o caso, irão à Justiça.

- A medida legalmente não é válida - disse Bruna. Você não pode demitir alguém porque faltou um dia. Se puder, está-se abrindo um precedente muito perigoso. Mas eu creio que a Bandeirantes é uma empresa idônea, que vai honrar o contrato conosco.

Demitidos ou não, o certo é que Bruna e Riccelli não serão vistos nos Capítulos finais de "Um Homem Muito Especial''.

No comments:

Post a Comment

Followers