Saturday, December 20, 2014

1988 - Chacrinha Doente

O Globo
Data de Publicação: 3/6/1988
Autora: Luzia Elisa de Salles
OLHA A BUZINA!

O Velho Guerreiro está de volta, com sua fantasia, sua buzina, sua pança, sua alegria. Dois meses depois de se afastar de suas atividades para tratar de problemas de saúde, Chacrinha, em fase de recuperação, retorna ao rádio e à TV. Na última terça-feira, ele gravou seu programa de todas as manhãs na Rádio Roquete Pinto - que havia ficado sob o comando de seu filho Leleco - e neste final de semana estará de volta às gravações do "Cassino do Chacrinha", na TV Globo. Primeiro, dividindo a cena com João Kleber até se sentir forte e assumir sozinho o programa que criou há mais de 40 anos.

João Kleber entra no lugar de Paulo Silvino, que já substituíra Chacrinha em outras ocasiões e comandou o "Cassino" desta vez, durante oito sábados, até ser afastado por causa de desentendimentos com os responsáveis pelo programa, na emissora. Leleco Barbosa, diretor do "Cassino", está exultante com a volta do pai.

- O Velho vai voltar aos poucos. Ele está entusiasmado e com muita vontade de recomeçar. Gravou bem o programa do rádio e, na televisão, como o pique é maior, dividirá os trabalhos com João Kleber. Vai ser uma volta simples, sem muito auê, sem festas, porque o próprio Chacrinha não curte muito isso.

Leleco avisa que o primeiro programa da volta do Chacrinha só irá ao ar no dia 11, pois neste sábado será exibido o último comandado por Paulo Silvino.

Ele preferiu não comentar nem a saída de um, nem a entrada de outro humorista - "foi tudo resolvido pela direção da TV Globo" - mas contou que Chacrinha gostou de trabalhar ao lado de João Kleber.

- Estou vivendo uma emocionante expectativa disse João Kleber, feliz com o convite do diretor executivo do programa, Walter Lacet, para co-apresentar o "Cassino do Chacrinha" ao lado do Velho Guerreiro.

- O Lacet me convidou e, depois que eu aceitei, com muita honra, fomos nos reunir com o Boni e o Leleco. Depois, liguei para o Chacrinha e nossa conversa foi maravilhosa. Ele disse que estaria feliz comigo no programa. Eu vou me apresentar como João Kleber, mesmo, sem fantasia e sem imitar o Chacrinha, o que pode acontecer eventualmente. Combinamos que eu vou estar sempre bem vestido, com roupas jovens e de cara limpa. O João Kleber mesmo, com liberdade de ser irreverente e brincalhão. Eu me sinto em êxtase vendo todos os meus sonhos se realizarem. Depois de o meu ídolo Chico Anysio me dirigir no teatro e agora no Fantástico, sou premiado com esse convite. Dividir o mesmo palco com outro ídolo, outro modelo meu e o maior patrimônio da televisão brasileira, que é o Chacrinha. Espero poder, com toda a humildade, corresponder a essa honra.

João Kleber já tem bastante intimidade com o programa do Chacrinha onde atuou, durante dois anos, como jurado. Agora, ele pede o apoio de toda a técnica - Mo porteiro do teatro Fênix à alta direção da Globo?' - para levar adiante o que considera ama missão. E diz que espera contar, principalmente, com o auditório do Chacrinha e com seus antigos colegas do júri.

No comments:

Post a Comment

Followers