Saturday, December 20, 2014

1972 - Chacrinha na Justiça Contra Globo

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 8/12/1972

AFASTAMENTO DE CHACRINHA DA TV GLOBO É CONSUMADO E CASO AGORA VAI À JUSTIÇA

- Quando eu estou, estou; quando não estou, não estou.

Desta vez o óbvio não cheira a absurdo na frase de Chacrinha, agora "Senhor Abelardo Barbosa" para a diretoria da Rede Globo.

Ele está e não está na emissora, que ontem recebeu notificação da 2ª Vara da Justiça do Trabalho exigindo a rescisão do contrato do animador, que tem mais um ano de validade, representa Cr$ 3 milhões e quatro vezes isso em audiência.

O ANTI-ESPETÁCULO

Nem que multiplicassem por mil as 21 polegadas dos vídeos não haveria espaço para mostrar o que o espectador não vê. E se levassem a imagem ao ar todo mundo desligaria o botão, porque a festa é completamente inversa nos bastidores.

No caso específico da rescisão de contrato do Chacrinha há juízes, oficiais de Justiça, notificações, palavras ásperas proibidas pela censura, altos empresários calculando cifras, departamentos jurídicos preparando ações. É o antiespetáculo.

Anteontem estourou a notícia da saída do Chacrinha do canal 4. Até as 16 horas de ontem ninguém queria prestar declarações: Chacrinha evitava entrevistas, a Rede Globo não podia se pronunciar por falta de elementos e a TV Tupi, altamente Interessada na contratação do astro, aguardava os acontecimentos.

A VERSÃO DE UM

A entrega da notificação judicial à Rede Globo afastou a rolha que bloqueava as informações. Chacrinha, que duas horas antes "estava dormindo" fez o Sr. Ramalhete, seu assessor, procurar os jornais e se prontificar a dar entrevistas e ser fotografado.

Antes disso apenas seu filho Jorge falara:

- o Chacrinha não pode receber hoje, está dormindo, mas se vocês quiserem amanhã ele concede entrevistas.

Em seguida explicou que a JBM - empresa do Sr. Abelardo, Barbosa, que compra tempo de TV para o Chacrinha - havia pedido rescisão de contrato com a TV Globo, alegando rompimento em uma das cláusulas. Este dispositivo obriga as partes a se consultarem previamente sobre a mudança de horário na apresentação dos programas.

- Em um dia nós recebemos três memorandos modificando horários, sem consulta prévia. Um dia o programa começava às sete porque era conveniente a audiência daquele horário, no outro começava às oito para estender o interesse dos espectadores pelo programa.

AS RAZÕES SÃO OUTRAS

Jorge pediu desculpas pelo sono do pai e revelou que havia convites de todas as emissoras para a transferência da Hora da Buzina e da Buzina do Chacrinha. Condicionou o aceitamento dos convites à formalização do rompimento com a TV Globo.

Chacrinha falaria mais tarde e estabeleceria desencontros de informações. Era a vez de ouvir a Rede Globo. O porta-voz da diretoria geral, após reunião, disse:

- A Rede Globo não considera o contrato do Sr. Abelardo Barbosa rescindido, mesmo porque o contrato tem validade até dezembro de 1973. Estamos aguardando o Sr. Abelardo Barbosa, tanto que o esperamos hoje (ontem) à noite para fazer seu programa, como o aguardamos ontem (anteontem). Vamos notificá-lo judicialmente, e aguardamos sua apresentação no domingo. A programação está feita: o cantor José Roberto casará no palco com a chacrete Angélica; haverá a quarta eliminatória do concurso para eleger a mais bela empregada doméstica; o Velho Guerreiro oferecerá Cr$ 1 mil a quem cantar melhor Os Brutos Também Amam, além do quadro Guerra é Guerra e do Calouro Exportação.

Sem se deter para comentar a ironia da programação, o porta-voz da Rede Globo encerrou a declaração oficial da empresa:

- Estamos esperando, certos de que ele estará aqui no domingo para fazer o programa.

FALA O "PIVOT"

Nada mais declarou a emissora, revelando apenas que outra notificação judicial estava em andamento, esta com o endereço do Sr. Abelardo Barbosa, convocando-o a comparecer para cumprir seu contrato.

O telefonema de Chacrinha chegava à redação. Elogiou a reportagem publicada ontem sobre os acontecimentos que o envolviam, isso através do assessor, e depois ele mesmo prestou suas declarações. Foi breve:

- O problema realmente é em relação a horário. Tudo o que meu filho lhe disse está correto; o que houve foi isso mesmo, exclusivamente. Em 10 dias mudaram cinco vezes o horário.

Disse que o problema nada tinha a ver com contratos astronômicos e negou (aí a contradição) que houvesse convites ou entendimentos com outras emissoras, uma vez que a decisão só poderia ser tomada após pronunciamento definitivo da Justiça.

A VERDADE SURGE

Acontece que ontem à noite o Sr. Bustamente, um dos diretores da TV Tupi, esteve no apartamento da Avenida Atlântica 1558, onde mora o animador, e aí começava outra história.

"DISCOTECA" ESTRÉIA 4ª FEIRA NA TV TUPI

Sem camisa, de bermuda colorida e boné de jóquei, Chacrinha informou na noite de ontem, em seu apartamento na Av. Atlântica, que já está organizando seu programa de estréia na TV Tupi, quarta-feira.

Por isso mesmo, sua casa estava repleta de pessoas, todas muito mais preocupadas em bolar o que o Velho Guerreiro fará no próximo programa do que em sua inesperada saída da TV Globo. Justificando o movimento desusado, Chacrinha explicou que sua equipe de produção estava ali, porque a direção do Canal 4 havia fechado a sala onde ele planejava A Buzina e a Discoteca.

Descontraído, Chacrinha teve tempo para fazer comentários sobre as vaquejadas de Surubim, município pernambucano onde nasceu, e sobre o seu grande amigo Mauro Mota, da Academia Brasileira de Letras.

Depois dividiu uma dose de uísque com um dos repórteres que o entrevistavam, dizendo: Aló Seu, rosbife, me dá um gole desse uísque. E comentou:

- Foi a mesma badalação quando troquei a TV Rio pela TV Globo. É a história que se repete, dona Vitória.

Numa das salas do grande apartamento, sorridentes e desembaraçadas, algumas chacretes. conversavam sobre os últimos acontecimentos. Elas eram unanimas em afirmar que mudar de emissora não representava nada. O negócio era continuar trabalhando com o Chacrinha.

Enquanto isso Dona Florinda, mulher do Velho Guerreiro, recomendava às empregadas para suspender as rodadas de uísque, "pois daqui a pouco o pessoal vai pensar que esse é um ambiente de festa e não um ambiente de trabalho".

Chacrinha ouviu as ordens de sua mulher e sorriu. Aparentemente continuava tranqüilo, embora reconhecesse que "sempre sinto um friozinho na barriga quando mudo de estação".

No comments:

Post a Comment

Followers