Saturday, December 20, 2014

1972 - Chacrinha Estreia na Tupi

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 14/12/1972

CHACRINHA NA TUPI BALANÇA A PANÇA NA ESTRÉIA E COMANDA A MASSA NA ESTRÉIA DA "DISCOTECA"

O programa Discoteca do Chacrinha - líder de audiência há anos em todo o país - voltou ontem às 21 horas às televisões de milhões de pessoas, que viram o seu criador Abelardo Barbosa um pouco tenso e fantasiado de palhaço, mas também balançando a panca e comandando a massa que foi ao auditório da TV Tupi.

A liberação do programa foi dada ao meio-dia pela Censura Federal, após ter recebido uma cópia da notificação judicial que Chacrinha moveu contra a TV Globo rescindindo o seu contrato, e também a cópia do novo contrato assinado com a Rede Tupi de Televisão para apresentação da Discoteca e da Buzina do Chacrinha.

LIBERAÇÃO

Segundo o Artigo 91 do Decreto nº 20 493, de 29 de janeiro de 1946, nenhum artista pode se apresentar em uma outra emissora, se não tiver o atestado liberatório da emissora que antes trabalhava. Como Abelardo Chacrinha Barbosa não tinha este documento da TV Globo, a Censura Federal não podia liberar o seu programa para apresentações na TV Tupi Como esta emissora, quando enviou toda a documentação para a Censura, esqueceu-se de remeter também a cópia do novo contrato, e ainda a notificação judicial que Chacrinha impetrou contra a TV Globo, no último dia 7 de dezembro, a Censura achou por bem não liberar o programa, só o fazendo ao meio-dia, quando recebeu estes documentos.

Chacrinha recebeu o aviso da liberação do programa em seu apartamento da Avenida Atlântica. Durante toda a manhã, ele ficou lendo cartões de corbelhas de flores que lhe chegavam, telegramas, e atendendo a telefonemas de diversos artistas, muitos até da própria TV Globo desejando-lhe sucesso na apresentação que à noite ele faria no canal 6. Entre as dezenas de telefonemas que ele recebeu, teve um de Paris, do arquiteto português Antônio Azevedo, que se solidarizou com o artista em nome de Oscar Niemeyer, de quem é assistente.

Contente com a noticia da liberação, Chacrinha deu um beijo em sua mulher, Dona Florinda, e foi dormir, só acordando às 16 horas, para ir à TV Tupi, dirigir pessoalmente os últimos detalhes para a sua apresentação

PROMESSA

De camisa vermelha, chapéu de cow-boy, um apito pendurado no pescoço, e com o seu enorme disco de telefone na mão, Chacrinha saiu de casa acompanhado do contador de seu escritório - a JBM - Sr. Maurício Figueiredo, e sua assessora de divulgação, Elda Priani. Embarcando em uma Variante vermelha, ele antes avisou:

- Agora eu vou fazer uma coisa que há 10 anos eu faço sempre antes de meus programas das quartas-feiras.

E dirigiu-se para a igreja de São Paulo Apóstolo, em Copacabana, onde acendeu três velas no altar de São Judas Tadeu. Após beijar os pés da imagem, Chacrinha foi cumprimentado por diversas senhoras que o reconheceram, e recebeu votos de sucesso na nova emissora.

TELEVISÃO

As 17h30m Chacrinha chegou ao antigo Cassino da Urca dirigindo-se logo para o palco, onde os últimos detalhes estavam sendo cuidados. No meio de serpentinas, frutas tropicais - bananas, abacaxis e mamões - bandeiras de clubes de futebol, caveiras, flores, potes de barros, posters seus, o Velho Guerreiro passou então a dar as ordens: aos operários que levavam bananeiras, aos músicos que afinavam seus instrumentos, às chacretes que iniciavam seus ensaios, e a dezenas de operários, técnicos e artistas, entre eles Eliana Pitman, Emilinha Borba, Clara Nunes, Vanderléia e Altemar Dutra, que mais tarde apareceriam em seu programa da TV Tupi.

Usando o apito para chamar seus comandados Chacrinha porém só falou o essencial. De braços cruzados, ele a tudo observava e nada passou sem a sua aprovação. Enquanto no palco tudo era preparado para a apresentação via satélite, para 19 Estados brasileiros, no auditório outra dezena de operários mudava o estofamento das poltronas, onde mais tarde sentaria uma massa enorme de fãs do artista.

Com um novo patrocinador - a Brastemp - Chacrinha finalmente às 21 horas foi ao ar. A entrevista coletiva que ele havia marcado para as 18 horas, não se realizou, devido ao atraso nos ensaios. Ele porém teve tempo de dizer que "dentro de um mês eu garanto que este programa está tinindo" e ainda que "eu não tenho nada contra a diretoria da TV Globo, a não ser com um de seus diretores. Todos continuam sendo meus amigos, e até mesmo o programa que tenho na Rádio Globo continuará normalmente".

PROGRAMA

As 21 horas enfim a Discoteca do Chacrinha entrou no ar, com Chacrinha dando então o seu famoso grito de guerra: "Tereziiiinha". Ofereceu banana, abacaxi e bacalhau ao grande público que foi assistir à sua primeira apresentação na nova emissora e anunciou o seu novo concurso: "o mais parecido com o Pedro de Lara leva um milhão".

Veio depois a cantora Clara Nunes, enquanto ele falava "um, dois, três" e o auditório respondia "fica assim de gavião." Após a apresentação de Márcio Greik, Chacrinha chamou o cantor Evaldo Braga para cantar para os artistas da novela Jerônimo - a novela de maior audiência na América do Sul".

Enquanto apresentava diversos artistas da TV Tupi, Chacrinha anunciava o concurso da próxima semana - "A Noite do Cachorro, quando darei um prêmio de um milhão para o mais bonito vira-latas" e apresentava Vanderléia ("a rainha da juventude brasileira"1), Marcos Pitter ("vai cantar em homenagem à Bahia"), Marinho da Muda ("autor do maior sucesso do Brasil"), Reginaldo Rossi, ("O maior cantor do país") e a "Internacional" Eliana Pittman:

- Alô gatinhas. Miau. Alô bodes. Meeeeeé. Alô cachorronas. Au, au, au.

Depois vieram Agnaldo Timóteo ("o homem mais bonito do Brasil"), Sérgio Sampaio ("o maior compositor do Brasil"), Altemar Dutra ("o maior seresteiro do Brasil") e a "minha querida" Emilinha Borba:

- Há três dias que eu não janto/Há quatro que eu não almoço/Eu quero, eu quero, eu quero comer mais não posso.

Depois de 1h40m de programa, Chacrinha com todos os artistas que participaram de seu programa no palco, agradeceu "a imprensa brasileira que acompanhou o meu caso; a todo o povo; ao maestro, a orquestra e todos os artistas da TV Tupi; e às alunas do Colégio Moreira Filho que vieram ao meu programa.

- Alô, alô, Dona Inês. O Chacrinha agora está no seis.

No comments:

Post a Comment

Followers