Saturday, December 20, 2014

1972 - 10 Anos de Chacrinha

Revista Cartaz
Data de Publicação: 3/8/1972

10 ANOS DE BUZINA

Com um gigantesco bolo de aniversário, que será colocado no centro do palco, 50 minutos a mais de duração, bailarinas de roupas novas e a presença dó todos os "primeiros" do programa do primeiro diretor ao primeiro calouro será comemorado no domingo o 10º aniversário da "Hora da Buzina". Chacrinha estará usando a mesma cartola que usou na primeira vez que apareceu no vídeo e entregará o troféu "Buzina de Ouro" a todas as pessoas que se destacaram no programa nesses dez anos.

A história da Buzina

Foi Walter Clark Bueno, hoje diretor-geral da TV Globo, quem levou Abelardo Barbosa para a televisão. Chacrinha estreou em 1962 na TV Rio e em pouco tempo transformou seu programa em líder de audiência. O primeiro diretor da "Buzina" foi Péricles Amaral e Salatiel Coelho o seu primeiro produtor. Chacrinha vinha do rádio, onde fazia o "Cassino do Chacrinha", um programa famoso de disc-jockey. O "slide" de apresentação da "Buzina" foi bolado por Salatiel Coelho, que também inventou a fantasia de Abelardo: um enorme disco e o famoso boné de jóquei. O "slide" dizia: "A TV Rio tem a coragem de apresentar o Chacrinha".

A coragem deu frutos um mês depois. "Com a inserção da "Buzina" na programação de sábado", diz Péricles Amaral, subimos 20 pontos no ibope um mês depois". Hoje, afastado da televisão, Péricles, que é o coordenador e depoente mais importante do livro "Chacrinha é o desafio", considera o Velho Guerreiro o mais autêntico animador da televisão brasileira:

- Não me enganei ao levar o Chacrinha para a TV Rio. Eu tinha certeza de que ele comunicava, de .que era capaz de conquistar o público e ganhar grandes índices no ibope. Foi assim que fizemos frente às outras emissoras durante vários meses.

O PRIMEIRO CALOURO - Uma infinidade de calouros, hoje profissionais, passou pelo programa do Chacrinha

Ramalho, o 1º calouro, Paulo Sérgio, Cláudia, Djalma Pires, Dila, Franck Landi, Adílson Adriano, Luís Eugênio, Iara Elizabete, Maria de Fátima, Sônia Santos, Luiz Geraldo, Adílson Babiee e as irmãs Silva entre outros. Muitos deles estarão presente na festa do 10º aniversário, mas o mais importante será Lavanery Ramalho, o primeiro calouro da "Buzina": exatamente como há dez anos atrás, ele enfrentará o microfone e cantará a mesma "Granada" diante das câmaras.

Atualmente desempregado, Lavanery, que é pai de cinco filhos e mora em Ramos, conta a sua história:

- Eu comecei como calouro na Rádio Jornal do Comércio, em Recife. Depois, consegui guardar um dinheirinho e vim para o Rio. Tinha muita vontade de cantar aqui, mas cadê oportunidade? Eu trabalhava de trocador no ônibus 121 -Servidores-Copacabana - e conheci "Tio Américo", então porteiro da TV Rio, que era passageiro constante. Conversei com ele, falei que tinha vontade de cantar no programa do Chacrinha e ele me levou. Eu não conhecia Chacrinha e tive muito medo, pois televisão é muito diferente de rádio. Até hoje não consegui me acostumar com televisão.

No aniversário da "Buzina", Ramalho voltará. Não apenas como calouro, mas como convidado especial e vai receber o troféu "Buzina de Ouro". Cantando "Granada".

No comments:

Post a Comment

Followers