Tuesday, September 9, 2014

1991 - Tudo sobre O Dono do Mundo

O Globo
Data de Publicação: 19/5/1991

UMA HISTÓRIA DE SEDUÇÃO, AMOR E ÓDIO



Do confronto entre um homem egoísta e narcisista e uma jovem pura e ingênua nasce a trama da novela de Gilberto Braga que estréia amanhã, na Rede Globo, as 20h30m

Ao sair da creche em que trabalha, em Madureira, para encontrar o noivo Walter (Tadeu Aguiar) na clínica do famoso cirurgião Felipe (Antônio Fagundes), Márcia (Malu Mader) não imagina as profundas transformações que acontecerão em sua vida. Felipe a conhece por acaso e, fascinado com a beleza da jovem, que é virgem, vai ao seu casamento e, na porta da igreja, aposta com um amigo que conseguirá seduzi-la antes do marido. Do tipo que se considera acima do bem e do mal e acha que tudo lhe é permitido e devido, ele fará de tudo para alcançar seu objetivo. Afinal, ele é "o dono do mundo".

Assim começa a trama de Gilberto Braga, escrita com a colaboração de Leonor Bassères e Ângela Carneiro e dirigida por Denis; Carvalho, Ricardo Waddington e Mauro Mendonça Filho. O que está em discussão na novela? Gilberto diz:

- Se a classe dominante, no Brasil de hoje, tem ou não algum tipo de preocupação com o povo. Há quem acredite que o homem, em sua essência, é bom. No entanto, existem os que acreditam exatamente no oposto, ou seja, que própria história é feita pelos devoram, de um lado, e pelos que só podem se deixar devorar, do outro. Felipe pertence a esse grupo e, motivado por essas convicções, vai interferir de forma desastrosa na vida Márcia, um desses seres que poderiam ter inspirado essa crença na bondade essencial do homem. Mas não vai faltar amor também. O de Márcia e Felipe - estou convicto de que, apesar de ser um grande canalha, ele tem por ela uma paixão raciniana, que bloqueia - o de Stella (Glória Pires) pelo cirurgião, seu marido, o de Rodolfo (Kadu Moliterno) por Stella... E uma novela muito romântica.

Apesar de ter vasta experiência como autor de novelas, em "O dono do mundo" Gilberto Braga enfrenta dois desafios: ter um personagem masculino como protagonista e escrever sobre um universo que pouco conhece, o subúrbio de Madureira, onde se passa grani parte da ação:

- Márcia e Felipe são protagonistas da história. O desafio para mim é que estou acostumado a ter duas mulheres conduzindo a história, como Yolanda (Joana Fomm) e Júlia (Sônia Braga) em "Dancin'Days", Teresa (Glória Menezes) e Eloá (Débora Duarte) em "Corpo a corpo", Raquel (Regina Duarte) e Maria de Fátima (Glória Pires) em "Vale tudo". Dessa vez tenho uma história de amor e ódio entre Márcia e Felipe, a grande discussão entre o bem e o mal. Vamos ver se eu consigo. Mas claro que eu procuro fazer histórias paralelas muito interessantes também. E as personagens da Glória Pires e do Kadu Moliterno formam de certa maneira um quarteto de protagonistas.

Sobre o subúrbio, ele comenta:

- É outra audácia minha tentar escrever a turma de Madureira. O subúrbio está um pouco distante da minha vivência, mas até agora acho que estou conseguindo. Só fico um pouco triste em relação ao personagem do marginal, que é o Ladislau. Isso eu realmente não vou saber fazer com a força que o Aguinaldo Silva saberia. No que ele saiu da novela, porque vai escrever a próxima do horário, esse papel ficou com menos possibilidades. O que é uma grande pena, porque o Tuca Andrade é um ator fabuloso. Mas, realmente, protagonista homem, Madureira e marginal era eu querer muito. A gente escreve depressa demais, tem que se segurar um pouco no mundo que conhece melhor, donde certas repetições. Se perguntarem "mas tem cirurgião plástico, paisagista e jornalista de novo?", só posso responder: "Infelizmente, o escritor é o mesmo."

Antônio Fagundes, que, desde a estréia, em 73, já participou de 11 novelas, quatro delas escritas por Gilberto Braga - ''Dancin'Days", "Louco amor" "Corpo a corpo" e "Vale tudo" -, também enfrenta um desafio em "O dono do mundo": viver seu primeiro papel de vilão no gênero, o que valeu o seguinte comentário de Beatriz Segall: "Tenho certeza de que ele será a nova versão da Odete Roittman, já que o Gilberto sabe criar e conduzir muito bem uma história."

Mas Felipe lembra em parte o Alexandre Torres que o ator viveu na minissérie "Avenida Paulista", um bancário que, para chegar a alto executivo do grupo para o qual trabalhava, abandonava a mulher de sua vida para se casar com a herdeira da fortuna da família Scorza. Afinal, foi apenas por interesse na fortuna de Herculano (Stênio Garcia), pai da personagem de Glória Pires - com quem Fagundes contracena pela terceira vez - que o cirurgião plástico se casou com ela.

Já Malu Mader, que pela terceira vez integra o elenco de uma obra de Gilberto Braga, após "Corpo a corpo" e a minissérie "Anos dourados", já fez seis novelas, desde a estréia na TV, em 83. A atriz aparecerá vestida de noiva no primeiro capítulo de "O dono do mundo" e lembra que já viveu essa situação duas vezes anteriormente:

- Em "O Outro'', foi apenas um sonho. Mas em "Fera radical" a cerimonia aconteceu mesmo na trama. Por coincidência, esse casamento e o de "O dono do mundo" estão vinculados a tragédias: em ''Fera...'' minha personagem, vestida de noiva, matava a de Yara Amaral e agora, o noivo da Márcia morre na lua-de-mel.

Glória Pires, por sua vez, após ter vivido a vilã Maria de Fátima de "Vale tudo", enteada do personagem de Antônio Fagundes, agora se vê numa situação inversa. Gilberto Braga comenta:

- Eu adoro a Stella, é o tipo de mulher que eu admiro na vida real, a não ser pelo fato de ela ser iludida pelo Felipe. E de certa forma é engraçado, porque o Felipe tem a ver com a Maria de Fátima e a Stella tem a ver com o Afonso Roittman (Cássio Gabus Mendes), que a Maria de Fátima enganava. Várias vezes eu já escrevi uma cena em que pensei: "A Glorinha, dessa vez, está do outro lado da cama..." Vamos ver até que capítulo dura essa ingenuidade. Não gosto de deixar as coisas muito para depois com medo de a novela ficar morna.

Desde quê estreou em televisão, na novela "A pequena órfã", Glória já esteve em 13 novelas, sendo quatro de Gilberto Braga - "Dancin'Days", "Água viva", "Louco amor" e "Vale tudo". A atriz conta que em quase todas se vestiu de noiva e que "O dono do mundo" é a primeira em que ela vai começar a história já estando casada.

Completando o "quarteto de protagonistas", como define o autor, Kadu Moliterno está feliz por voltar às novelas, gênero do qual estava afastado desde 1985, quando integrou o elenco de "Partido alto", a 13 de sua carreira. Junto com Glória Pires - a Stella, por quem o seu Rodolfo será apaixonado - ele trabalhou em "Cabocla", "Água viva", "As três Marias" e "Partido alto".

"Mas nossos personagens nunca tiveram um envolvimento amoroso", lembra o ator.

Ao lado dos atores já citados, há ainda grandes nomes, como os dos veteranos Fernanda Montenegro, Nathália Timberg e Cláudio Corrêa e Castro, e quase estreantes, como Ângelo Antônio, que estreou em "Pantanal", e Letícia Sabatella, que apareceu pela primeira na TV recentemente, no especial 'Os homens querem paz". E Gilberto Braga está confiante:

- Quando o ator é bom, como são todos os do elenco de "O dono do mundo", tudo é bom. Claro que dá mais segurança escrever para o Glorinha, o Fagundes, a Malu, a Fernanda, a Natália, o Cláudio etc. Mas é fascinante também escrever para o Ângelo, para a Letícia... Afinal, um dos meus maiores baratos sempre foi escrever para iniciantes. Posso citar muitos, como a própria Malu, Lucélia Santos, Glória Pires, Lauro Corona, Yara Amaral e Beatriz Segall - ambas estrearam em novela comigo - Fernanda Torres, Felipe Camargo... Não tenho medo algum do ator ovo. Tenho medo, muito, do mau ator. Ainda mais em novela, porque é vendo o artista em cena que a gente vai dando jeito de criar história.

Apesar dessa segurança em relação ao elenco e da experiência como bem sucedido autor do gênero, o autor confessa que se apavora às vésperas da estréia e se sente péssimo ao ouvir a tradicional chamada: "Vem aí mais uma no vela de Gilberto Braga."

- Odeio, suo frio, tenho dor nos músculos do pescoço, fico morrendo de vontade de voltar a ser professor na Aliança Francesa, profissão que não me deixava tão inseguro. É a pior fase do trabalho. A melhor? Sem dúvida quando acaba e agradou. Deixa eu bater na madeira....

QUEM É QUEM

OS RICOS:

- Felipe (Antônio Fagundes) Atraente e conquistador. é um dos grandes cirurgiões plásticos do Brasil. Através de seu casamento com Stella, filha de um poderoso industrial, conseguiu abrir uma clínica com seu nome. Nascido em uma família rica, viu seus pais perderem seu patrimônio. Influenciado pelo temperamento da mãe, acostumou-se a cultuar os valores materiais da vida. Aluno brilhante e trabalhador esforçado, acostumou-se desde cedo a dividir o mundo entre vencedores e perdedores, lutando com unhas e dentes para conquistar seu espaço entre os primeiros.

- Stella (Glória Pires) - Esposa de Felipe, refinada, sua mãe morreu quando era ainda muito jovem e a irmã, que ajudou a criar, uma criança. Estudou na Suíça e aproveitou ao máximo sua educação, o que a transformou na mulher ideal para a ascensão profissional do marido. Não tem a menor desconfiança das infidelidades dele. Sua única frustração é a de não ter sido mãe, já que o cirurgião não quer ter filhos.

- Herculano (Stênio Garcia) - Muito rude, nasceu pobre numa fazenda nos arredores de Ribeirão Preto e se tornou dono de um grupo, cuja principal empresa é uma indústria alimentícia comprada dos pais de Felipe. Tem duas filhas: Stella, a mais velha, e Yara, sua preferida.

- Yara (Daniela Perez) - Tem 19 anos e, inicialmente, mora com o pai no interior de São Paulo. Meiga e sensual, tem ótimas relações com a irmã e uma leve atração pelo cunhado, mas bloqueia este impulso.

- Altair (Paulo Goulart) - Pai de Felipe, casado com Constância, por quem sempre foi totalmente dominado. Nasceu rico, mas perdeu quase tudo. A perda de seu cargo público em São Paulo faz com que venha morar no Rio, onde tem a esperança de conseguir um emprego semelhante. Apaixonando por golfe, notável gourmet e cozinheiro, também é discretamente mulherengo.

- Constância (Nathália Timberg) - Mãe de Felipe. Nasceu muito rica, mas sua família, da chamada aristocracia rural de São Paulo, perdeu todo o dinheiro a partir do final da década de 20, com a crise do café. Extremamente dominadora, arrogante e arraigada a convenções.

- Júlio (Daniel Dantas) - administrador da clínica de cirurgia plástica e uma espécie de assessor para todos os assuntos de seu melhor amigo, Felipe, que lhe inspira, ao mesmo tempo, grande admiração e um certo medo. Casado com Karen, tem um filho de 11 anos, Marcelo.

- Karen (Maria Padilha) - Muito ambiciosa, está sempre reclamando que o marido não tem o nível de vida que merece. Bajuladora e subserviente com os ricos, é uma falsa amiga de Stella e dona de uma galeria de arte, ponto de encontro dos endinheirados.

- Marcelo (Leandro Figueiredo) - Filho de Júlio e Karen, inferniza a vida do primo Paulinho.

- Rodolfo (Kadu Moliterno) - Jornalista rico e sedutor, era louco pela esposa, que morreu precocemente na queda de um pequeno avião pilotado por ele. Jurou nunca mais se envolver com mulher alguma. Seu filho Paulo é criado pelo tio, Júlio. Na verdade, este e Karen criam o menino para tirar partido da situação, já que Rodolfo contribui para o sustento da família do cunhado com uma polpuda pensão. Inicialmente ele mora nos Estados Unidos e tem uma relação difícil com o filho, que se sente rejeitado.

- Paulinho (Jonathan Nogueira) - Muito simpático, terá uma bela relação de companheirismo com o pai.

- Zoraide (Jacqueline Laurence) - Sócia de Karen na galeria de arte. Espirituosa e um pouco cínica, ao contrário de Karen, Zoraide deverá conquistar a simpatia do espectador. Nascida na França, é a melhor amiga de Olga, sua confidente. Com freqüência toma pileques memoráveis, mas não é uma alcoólatra.

- Olga (Fernanda Montenegro) - Uma mulher de charme magnético, extremamente elegante, capaz de seduzir com sua verve praticamente qualquer pessoa que dela se aproxime. Sua grande rival na história é Constância. Esta implicância tem alguma razão de ser, porque Olga, apesar de simpática e envolvente, é uma pessoa completamente amoral. Generosa com os menos favorecidos pela fortuna, ela vive há muitos anos uma vida de grande luxo, sem ser rica. Mora numa cobertura alugada, viaja muito, é badalada, mundana. Aparentemente Olga vive da profissão de marchand, mas, por ser amiga íntima de pelos menos um ministro por Governo, consegue há muitos anos trazer contrabando do Exterior sem ser revistada em aeroportos. Casamenteira, quando promove namoros está sempre tentando arrumar companhia para um homem eventualmente sem charme e proporcionar as boas coisas da vida a mocinhas pobres.

- William (Antônio Calloni) - Tímido, introspectivo, herdeiro de uma imensa fortuna. Seu grande sonho é se casar com uma mulher desinteressada de seus bens. Acha a maior parte das brasileiras muito ligadas em dinheiro e com temperamento forte demais. William confessa a Olga que só pão deixaria o Brasil caso acontecesse o milagre de uma moça atraente se apaixonar por ele sem interesse por sua fortuna. Naturalmente, Olga sai em campo para concretizar este milagre.

- Arlindo (Otávio Muller) - Jovem médico, muito tímido, bom profissional, ambicioso. Trabalha na clínica de Felipe. Vai ser traído pelo cirurgião e passar um tempo no estrangeiro. Quando voltar, encontrará um novo Felipe.

OS POBRES:

- Márcia (Malu Mader) - Inicialmente não tem muita consciência de que exerce um grande fascínio sobre os homens. Como seus pais morreram num desastre de carro quando ela era muito nova, foi criada pela tia e madrinha, Nanci. Ao contrário da maior arte das moças de sua idade, ainda é virgem e nunca pensou muito em sexo. Está de casamento marcado com um rapaz exemplar, Walter, que namora há uns três anos. A única pessoa em seu círculo de amizades que não vê neste casamento um caminho para a felicidade é Taís. No trabalho em uma creche em Jacarepaguá, Márcia é a alegria das crianças, a quem dá muito carinho, divertindo-se com como se fosse uma delas. Uma atração irresistível de Felipe pela jovem e o total desrespeito dele pelo "comum dos mortais" vão provocar o nascimento de uma outra Márcia.

- Nanci (Ana Rosa) - Típica carioca de subúrbio, viúva simpática que se dedicou totalmente a criar a sobrinha e os dois filhos Umberto e Beija-Flor. Vai se envolver muito os dramas de Márcia e de Beija-Flor.

- Umberto (Marcelo Serrado) - Filho de Nanci. Bom rapaz, apaixonado por música, dá aulas de piano em casa. Por não conseguir se sustentar, vai ser garçom.

- Darei (Antônio Grassi) - Irmão de Nanci. Garçom profissional sem grandes ambições.

- Beija-Flor (Ângelo Antônio) - O outro filho de Nanci. Ambicioso, sonha com uma vida melhor, mas é preguiçoso. Pratica o perigosíssimo surfe ferroviário e é freqüentemente tentado pelo mundo da marginalidade, especialmente quando um amigo, Ladislau, faz carreira vertiginosa no mundo do crime.

- Taís (Letícia Sabatella) - Melhor amiga de Márcia, não consegue se fixar em emprego algum. O pai sempre fez vista grossa para os seus defeitos e eventuais falhas de caráter e a mãe é uma mulher passiva. O resultado é que Tais começa uma carreira de garota de programa. Mas terá uma grande paixão por Beija-Flor e, juntos' eles vão tentar rejeitar suas inclinações negativas.

- Vicente (Cláudio Corrêa e Castro) - Pai de Taís e Gilda. Chofer de táxi cheio de problemas financeiros, dirige carro de frota e ganha bem pouco. Tem tendência a fantasiar a realidade, dizendo sempre que está tudo bem ou vai melhorar amanhã.

- Almerinda (Beatriz Lyra) - Mulher de Vicente, adora o marido e as filhas.

- Gilda (Betty Gofman) - Irmã de Taís, boa moça, simpática, sem as pretensões de ascensão social da irmã. Secretária de Júlio na clínica de cirurgia plástica.

- Walter (Tadeu Aguiar) - Noivo de Márcia. Extremamente antiquado, convenceu a noiva a permanecer virgem até a noite de núpcias. Na verdade, é muito inseguro e acha que só se casando com uma virgem pode ter a garantia de que jamais será traído. Formado em informática, trabalha na clínica de Felipe.

- Tabajara (Jece Valadão) - Pai de Walter e Xará, recepcionista graduado numa importante revendedora autorizada de automóveis.

- Alfredo/Xará (Jorge Pontual) - Não pára em emprego e, como Beija-Flor, vive tentado pelo mundo da marginalidade.

- Ladislau/Russo (Tuca Andrade) - Inicialmente ladrão de carros, tenta atrair Beija-Flor e Xará para o seu grupo.

- Celeste (Cristina Galvão) - Irmã de Ladislau.

- Os outros personagens:

- Ester (Odete Lara) - Viúva, dona de uma chácara de plantas em Vargem Grande, mora com o irmão Lucas. Precisa fazer uma leve cirurgia plástica e, por estar preocupado com problemas pessoais, Felipe é descuidado nos exames pré-operatórios e quase a leva à morte.

- Lucas (Hugo Carvana) - Marceneiro, se dá muito bem com a irmã e não precisa de muito para ser feliz.

E mais: Liliane (Alexia Dechamps), Germano (Rodrigo Mendonça), Suzana (Cristina Montenegro), Waldir (Aloísio Abreu), Lauro (Paulo Rezende), Ismael (Jairo Lourenço), Maria Elisa (Ana Rosa Aboim), Jacirã (Cristina Ribeiro), Joel (Bileco), Jurema (Fernanda Young), Judite (Yaçanã Marfim), Beatriz (Mara Carvalho), Irene (Maria Helena Pader), Araci (Betty Erthal) e Mariana (Betina Vianny).

No comments:

Post a Comment

Followers