Wednesday, July 9, 2014

Copa do Mundo e a TV Brasileira

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 2/6/1978
Autora: Maria Helena Dias
O ESPETÁCULO DO FUTEBOL PELA TV

Preparou-se muito bem a televisão brasileira, com vagar, recursos e bons profissionais para transmitir mais um Campeonato Mundial de Futebol. O fato de ser na Argentina, este que agora já está em curso, proporcionou a todos melhores condições. A proximidade territorial e um conhecimento maior de língua e costumes já facilitou bastante o planejamento e até mesmo as dificuldades técnicas anteriormente previstas, devido à evolução mais lenta do veículo naquele país, foram superadas por um esforço incrível, realizado pela Argentina, que venceu a corrida contra o tempo pode agora ter imagens coloridas captadas por todo mundo. Até no Acre e no Amapá, como anuncia a cooperante Embratel. Como é óbvio e racional e sempre acontece num grande espetáculo como esse, que estamos vendo desde ontem, a imagem é uma só. Ficando por isso a competição profissional e a marca de desempenho das emissoras dependendo exclusivamente da narração e comentários e do material de reportagem. Com sua enorme soma de recursos, parecem até pertencer a outro planeta de tão grandiosos, a Rede Globo tem todas as condições de, mais uma vez, se sagrar campeã da volumosa audiência futebolística. Segundo seu boletim oficial, o esquema montado envolve 120 profissionais e "durante a competição será apresentada uma média de quatro horas de programação ao vivo, inclusive com dias em que o futebol ocupará nove horas da programação total". Além das transmissões diretas e em tape, a Copa terá ali quatro programas especiais: Bate-Bola, Globo na Copa, Quem é Quem e Boletim da Copa. O primeiro é uma mesa-redonda, coordenada por Armando Nogueira, diretor da Central Globo de Jornalismo, transmitida diretamente de Buenos Aires e que será, quase sempre, realizada nas noites dos jogos do Brasil. A primeira versão dela, ocorrida aqui, foi tão séria que mais parecia uma discussão sobre o Fundo Monetário Internacional e os problemas econômicos do mundo. Boletim da Copa já está sendo apresentado, diariamente às 12h45m com 15 minutos de duração!

Quem é Quem e Globo da Copa são transmitidos antes das partidas apresentadas ao vivo. O primeiro fará história, o segundo entrevistas. Ambos serão acompanhados por flashes das torcidas e, olhem o requinte, "inclusive em seus países de origem". Quero ver da Tunísia e do Irã. Bem mais modesta, a Guanabara, no entanto, também fez especiais. Meia hora antes dos jogos, tem Perfil da Copa com apresentação das equipes e, de segunda a sexta, às 22h45m, um Jornal da Copa com as notícias devidas. De extraordinário, apresentará, ao meio-dia de amanhã, dia da estréia do Brasil, um documentário de "cunho jornalístico" sobre o torcedor de nosso pais. O canal 2 que desta vez também estará em rede com mais sete outras estações educativas brasileiras, teve a única idéia original, entre todos, para aproveitar o interesse esportivo do público. Nos 15 minutos ante' 'es a cada transmissão de jogo, exibirá um extra de seu programa Stadium fazendo propaganda didática do esporte amador. Já estão escalados, para serem explicados por Rosemary Araújo, o hipismo, o remo, o ciclismo e o atletismo. A Tupi fará apenas um boletim diário após seu Grande Jornal, à noite, e a Studios se limitará aos jogos. Sendo o futebol um dos maiores interesses nacionais e seu campeonato mundial acontecer em intervalos longos de quatro anos, é absolutamente justificável o festival e a quase dedicação exclusiva que a televisão dará ao evento. A única objeção fica por conta da total falta de opção para: quem não gosta do esporte, porque todos os cinco canais transmitirão os jogos. Um, pelo menos, podia falar de flores. Mas isto não acontecerá e não adianta, então, reclamar. Fiquemos, ao contrário, torcendo para que as estações encontrem no seu trabalho a justa medida para dar tudo certo. Que não transformem a frieira de um simpático jogador em matéria de segurança nacional, que não entrevistem Coutinho de cinco em cinco segundos, que falem do esporte de maneira compreensível sem o futebolês e não caiam nas ciladas das patriotadas inúteis ou das imparcialidades fúteis. Ainda no terreno dos palpites, acredita-se que a poderosa Globo seja a mais sintonizada. Só perderá o monopólio se insistir em tratar o esporte de uma maneira muito séria e carrancuda, através de seus locutores e, principalmente, comentaristas. Correção, não significa tese de doutoramento. Se persistir nestao visível tendência de sua equipe, a Guanabara, com menos gente, pode surpreender em audiência. Aliás, seus pontinhos de IBOPE geralmente são ganhos no futebol, pois em geral as suas transmissões são muito boas. A terceira escolha é a Tupi que é mais folclórica e bem-humorada em seus comentários. Pena que o engraçado Carlos Lima não, foi à Argentina por estar em período de provas na Faculdade em que estuda no Rio.

A programação de jogos desta semana é a seguinte: hoje: a partir de 13h30m - França e Itália; de 16h30m - Tunísia e México; de 19h30m Argentina e Hungria; 23h - reprise de França e Itália.

(A Globo neste horário preferirá mostrar compactos dos jogos e realizar um Bate-Bola sobre a estréia no dia seguinte do Brasil.) Amanhã: a partir de 13h30m - Brasil e Suécia; de 16h30m - Holanda e Irã, 23h - Reprise do Brasil e Suécia. (A Globo antes do jogo faz outro Bate-Bola.)

Domingo: 23h - Espanha e Áustria em vídeo-tape. Segunda: 23h - Peru e Escócia - vídeo-tape.

Terça: 13h30m - Itália e Hungria; 16h45m - México e Alemanha; 19h15m - Argentina e França; 23h - Polônia e Tunísia, vídeo-tape.

Quarta: 13h30m - Brasil e Espanha. 16h45m - Holanda e Peru. 23h - Reprise do Brasil e Espanha. (Na Globo, Bate-Bola antes.) Quinta: 23h - Áustria e Suécia - vídeo-tape.

No comments:

Post a Comment

Followers