Tuesday, June 4, 2013

1983 - TV Manchete no ar em 15 dias

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 22/5/1983
Autora: Sandra Peleias
A TV MANCHETE ENTRA NO AR EM QUINZE DIAS
Mais uma opção para o telespectador

O que o telespectador prefere: uma história de amor vivida por dois monstros sagrados de Hollywood, Vivien Leigh e Clark Gable (E o Vento Levou...), ou a criatividade intergalática do consagrado diretor Steven Spielberg (Contatos Imediatos do Terceiro Grau)? Uma decisão que precisa ser tomada o mais rápido possível, porque quando a TV Manchete inaugurar a sua programação, no domingo 5 de junho às 19h, o canal 6 vai atacar de raio laser e a TV Globo com beijos eloqüentes numa trama de amor que já atravessou décadas.

Por trás das câmaras uma guerra de nervos, clima de suspense que faria inveja a Hitchcock. Somente parte do enigma pôde ser decifrada, porque concorrência existe mesmo, e a Globo, de certo, vai guerrear com todo o seu potencial. A TV Manchete, por exemplo, não divulga de jeito nenhum os nomes dos artistas que participarão do show inaugural da emissora. E sabido apenas que o cineasta Nelson Pereira dos Santos dirige o espetáculo e que um grupo de 16 bailarinos vai causar sensação.

Zevi Ghivelder, diretor de Jornalismo, trabalhando há 25 anos na Bloch Editores, um dos que viram a TV Manchete nascer, diz que não pode adiantar muito sobre a primeira semana de programação da emissora, "porque poderemos reprogramar os filmes em cima da hora". Opções de sobra eles têm, como Momento de Decisão (com o bailarino russo Mikhail Baryshnikov), Pássaro Azul (Elizabeth Taylor), Os Aventureiros do Lucky Lady (Liza Minnelli e Burt Reynolds), Júlia (Jane Fonda e Vanessa Redgrave) Norma Rae (Sally Field) e Disque M Para Matar (Angie Dickinson).

Segundo Zevi, a TV Manchete optou pela linha de entretenimento de boa qualidade, para atender principalmente às classes A e B-1.

- Que representam - explica - 75% do poder aquisitivo, 70% dos fazedores de opiniões e 100% dos que tomam decisões. A nossa preocupação maior é a qualidade. Semana passada já tivemos uma alegria: botamos o sinal da emissora no ar e o canal 6 chegou estourando na Barra da Tijuca e até em Teresópolis, onde as pessoas nem sempre recebem boa imagem.

Quatro Estados vão receber a imagem da TV Manchete: Minas Gerais, Rio, São Paulo e Rio Grande do Sul (em Porto Alegre a transmissão será através da TV Pampa, a primeira filiada). E, na segunda-feira, já entra no ar o telejornalismo, com duas horas de duração. Serão sete horas de programação e a locução de chamadas ficará por conta de Carlos Bianchini, também apresentador do telejornalismo.

- A nossa contribuição começa no jornalismo, uma proposta de telejornalismo na qual a informação não será contida pelo tempo. Vamos poder dotar a notícia de maior conteúdo. Acho os noticiários da Globo bem feitos, o problema é que são comprimidos entre os programas de entretenimento. Nós vamos fazer o contrário: o entretenimento é que será' comprimido pelo telejornalismo.

Com uma consultoria técnica nos Estados Unidos, cujo engenheiro chefe (seu nome não foi divulgado) trabalhou na NASA (segundo Rubem Furtado, coordenador-geral da TV, no projeto Apoio), foi possível o treinamento dos técnicos brasileiros para o manuseio do sofisticado equipamento.

- É obvio- explica Zevi Ghivelder - que precisaríamos dessa consultoria, já que, no Brasil, não se fabricam equipamentos para TV. Dos 18 meses de trabalho dos técnicos, o engenheiro fez mais ou menos 30 visitas às nossas instalações.

Zevi anuncia ainda "um belíssimo logotipo, que será uma surpresa". Mas a decisão final caberá ao telespectador, que ganha a oportunidade rara numa noite de domingo: escolher entre Contatos Imediatos do Terceiro Grau e E o Vento Levou...

No comments:

Post a Comment

Followers