Friday, May 17, 2013

1988 - Novela Vale Tudo No Ar

O Globo
27/4/1988
Autora: Deborah Dumar
VALE-TUDO NA NOVELA DAS OITO



Corrupção, remessa ilegal de dólares para o exterior, fabricação de armas, desemprego, mortes suspeitas e armações ilimitadas do gênero não são assuntos surpreendentes para nenhum brasileiro hoje. Estes temas, que recheiam o noticiário nosso de cada dia, somados a um verdadeiro festival de triângulos amorosos e, acima de tudo, à luta do Bem contra o Mal, são os principais ingredientes de "Vale-Tudo", título provisório da nova novela das oito, que estréia no próximo dia 16 sob a direção geral de Dênis Carvalho. Regina Duarte, Antônio Fagundes, Glória Pires e Carlos Alberto Ricelli integram o numeroso elenco da novela, que substituirá "Mandala" dentro de alguns dias.

Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu são os dois cenários em que se desenrola o folhetim de Gilberto Braga, Aguinaldo Silva e Leonor Basseres, com algumas cenas rodadas em São Paulo. Regina Duarte, como Raquel, é uma mártir na primeira narrativa da novela: a filha Laís (Maria de Fátima) (Glória Pires) foge com todo o dinheiro da herança deixada pelo avô e deixa a mãe, guia de turismo, a ver navios em Foz de Iguaçu, sem eira nem beira. Laís conhecera o modelo fotográfico César (Carlos Alberto Ricelli) durante as gravações de um comercial, em que ele consegue uma vaga de figurante para a moça que pretende ser modelo e dissera ser filha de uma fazendeira de Buenos Aires.

Enquanto Raquel se prepara para vir ao Rio em busca da filha, Laís vai morar na casa de César e disposta a se tornar uma grande modelo, começa a freqüentar festas e outras badalações ao lado do sedutor modelo que não tem onde cair morto. Paralelamente, Ivan (Antônio Fagundes) vem de São Paulo de caniço e samburá para assumir um cargo importante em uma grande empresa no Rio de Janeiro. Separado, tem um filho e dá ajuda financeira aos pais. Aluga um apartamento em um charmoso apart-hotel e está prontinho para se tornar um yuppie, mas tão logo se apresenta ao novo chefe não passa de mais um desempregado da cidade. Conhece Raquel na revista em que seu pai trabalha, minutos antes dela desmaiar. Paixão fulminante, que se arrastará até o último capitulo, apesar dos contratempos.

Com a ajuda de Ivan, Raquel localiza a filha, que se prepara para uma festa, e as duas promovem o maior bate-boca, na frente de César, que sabe então da verdadeira condição de Laís (Maria de Fátima). César tenta prostituir Laís (Maria de Fátima) que está perdidamente apaixonada por ele, motivo para procurar a mãe e começar a brigalhada toda de novo. César se muda, sem informar seu paradeiro e, através da nova amiga Solange, toma conhecimento de quem é realmente César: um aventureiro, um modelo queimado no mercado de publicidade. Arrependida, Laís (Maria de Fátima) procura a mãe, que lhe dá as costas. Raquel começa a vender um bronzeador caseiro (sanduíche na praia), abre uma microempresa e começa a progredir.

Ivan, depois de algum tempo, consegue uma vaga de operador de telex noturno da empresa de armas e tem acesso a informações sigilosas de que se utilizará para crescer profissionalmente: entra de penetra numa reunião da diretoria e atinge seu objetivo, ingressando no time dos executivos. Laís (Maria de Fátima) morre de inveja de Solange, noiva do milionário Afonso. Uma remessa ilegal de dólares está sendo arquitetada por um dos executivos da empresa, que contrata o ex-marido de Raquel para depositar o dinheiro em Genebra. Com as malas dos dólares, Gérson passa mal depois de embarcar, volta à ilha, é socorrido por Raquel, que guarda as malas sem saber de nada.

Laís (Maria de Fátima) seduz Afonso e reencontra César, que vive de um emprego humilde, retomando o romance. César rouba uma mala, que só tem roupas, faz um pacto com Laís (Maria de Fátima) - de ficarem juntos e procurarem parceiros ricos - e levam isso adiante. Raquel encontra os dólares e fica assustada. Com a avó de Afonso (Cássio Gabus Mendes), seu noivo e herdeiro de uma grande indústria de armas, Laís (Maria de Fátima) participa da intriga armada para separar Ivan de Raquel e fazer com que ele se case com Heleninha (Renata Sorrah), ex-alcóolatra e ex-mulher do Vice-Presidente da empresa, Olivério. Raquel e Ivan se separam, ele se casa com Heleninha.

César leva uma surra de pistoleiros pagos para recuperar os dólares, ele conta a Laís e ambos deduzem que o dinheiro está com Raquel. Sem pestanejar, César rouba a mãe de Laís (Maria de Fátima). Ao invés de fugir com ele para o exterior, Laís (Maria de Fátima) prefere se casar com Afonso, a data é marcada e os dois vão morar em Londres. Para manter César como amante, Laís (Maria de Fátima) consegue um emprego para ele na sucursal londrina da empresa.

Por insistência da avó de Afonso, Odete, é feito um contrato matrimonial: no caso de separação depois de dois anos, Laís (Maria de Fátima) terá direito a um milhão de dólares. Na véspera do casamento, Raquel descobre mais algumas vigarices da filha e recomeça a baixaria: o bate-boca parece não ter fim. Raquel pica em pedacinhos o vestido de noiva de Laís (Maria de Fátima) e a proíbe de procurá-la.

Raquel reencontra Ivan, pede desculpas a ele, que não as aceita - Raquel duvidara de sua palavra - e conta que se casou. Com ódio do mundo, Raquel se torna uma pessoa vingativa e amarga. O casamento de Ivan começa a degringolar, Raquel vence no mundo dos negócios e, em outra ocasião, se reencontram e passam a noite juntos: Raquel deixa um cheque para pagar a noitada. Um a um. Tempos depois, Ivan e Raquel voltam a se entender, a se jogar de novo um nos braços do outro. O casamento dele desmorona e a paixão por Raquel cresce. Heleninha descobre o caso deles e se suicida. Laís (Maria de Fátima) e Afonso se separam mas ela não consegue completar os dois anos estipulados no trato. Laís (Maria de Fátima) seduz Olivério, reúne provas contra ele e o mata depois de uma discussão. Raquel assume o crime e o único que acredita em sua inocência é Ivan, que consegue salvá-la.


No comments:

Post a Comment

Followers