Monday, May 27, 2013

1980 - O Fim da Rede Tupi

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 21/6/1980
GOVERNO DECIDE PROMOVER VENDA DA CADEIA DE TV DE ASSOCIADOS
Brasília - O Ministro Haroldo Correa de Matos comunicou aos participantes da reunião que se debatia as soluções para o caso dos grevistas da TV Tupi que o Governo decidiu pela transferência das 22 estações de televisão que compõem a cadeia Associada a um grupo privado. O Ministro não revelou os nomes dos compradores para "não prejudicar a equação da crise".

Participaram da reunião os Senadores Jarbas Passarinho, José Lins de Albuquerque, (PDS-CE) e Aderbal Jurema (PDS-PE), o Deputado Freitas Nobre (PMDB-SP), o jornalista Humberto Mesquita, representante dos grevistas, e o presidente do Sindicato dos Radialistas de São Paulo, Alberto de Freitas. O Ministro entregou ao Sr Alberto de Freitas um oficio comunicando a decisão do Presidente Figueiredo.

DECRETO ASSINADO - O Sr Humberto Navarro Mesquita, representante dos grevistas, Informou que o decreto presidencial já estava assinado e deveria sair "nos próximos dias". O Sr José Lins de Albuquerque disse que nem ele nem o Senador Jarbas Passarinho sabem qual o grupo a quem vai ser transferida a cadela de televisão.

O Ministro Haroldo Correa de Matos, segundo o Sr Humberto Mesquita, negou-se terminantemente a revelar o nome do grupo. O Sr Heitor Ferreira, secretário particular do Presidente da República, também se recusou a fornecer "qualquer pista" sobre os empresários que receberiam as 22 estações, "para não prejudicar".

"Quero uma solução para o problema. Vocês jornalistas também não querem? Então é bom não revelar nada a respeito. Se o Ministro não revelou é porque não convém", disse o Sr Reitor Ferreira.

POSSIBILIDADE - Políticos do PDS acreditam que o grupo a quem será transferido o controle de toda a cadeia de televisão Associada será comandado pelo Deputado federal (PDS-PR) Paulo Pimentel, que já conversou várias vezes com o Ministro-Chefe do Gabinete Civil da Presidência da República, Golbery do Couto e Silva.

Recentemente, ao dar conta de em gestões junto ao General Golbery, para assumir o controle da cadeia Associada, o Sr Paulo Pimentel disse a um grupo de jornalistas: "Não mais revelarei os nomes dos que me acompanham para evitar que sobre eles calam as pressões do Sr Roberto Marinho, diretor-presidente da TV Globo, que não tem interesse na preservação de toda a cadela nacional da Tupi, para não ter concorrentes".

O Sr Paulo Pimentel revelou que o Sr Roberto Marinho telefonou para o Sr Almeida Braga, desaconselhando que um dos diretores da Atlântica Boa Vista, Sr Petreli - que tem uma estação de televisão em Santa Catarina - fizesse parte de um negócio que ia de encontro aos interesses da TV Globo.

Revelou, ainda, que do grupo faz parte a Warner americana, que ofereceria aos empresários que controlarão a cadela Associada todo o know-how que dispõe em televisão, entrando no negócio como associada.

Trata-se de um negoção, de um grande negócio. Nós assumimos a dívida e, como empresários e não em situação de condomínio como atualmente, recuperaremos a Rede Tupi e criaremos uma nova frente de trabalho para os jornalistas e uma nova opção para o telespectador brasileiro", finalizou o Sr Paulo Pimentel.

Ontem à noite, ele diria em Curitiba que se sentia "como um marido traído". O Sr Pimentel tomou conhecimento da disposição do Governo de garantir a venda das emissoras do grupo Associado pela televisão.

ENCAMINHAMENTO - A solução para o caso da TV Tupi resultou de estudos realizados durante quase toda a quinta-feira e a manhã, de ontem, pelo secretário-geral do Ministério das Comunicações, Rômulo Villar Furtado, e os de assessores jurídicos; do Ministério.

Ontem, pela manhã, 8h30, quando os representantes dos empregados em greve da TV Tupi e do Sindicato dos Radialistas de São Paulo, Jornalista Humberto Mesquita e Alberto Freitas, foram ao Ministério das Comunicações saber se o Governo tinha encontrado uma solução para o problema, o Ministro Haroldo Correa de Mattos lhes pediu para voltarem, que a solução seria apresentada.

A tarde, por volta das 14h, o Ministro das Comunicações foi ao Palácio do Planalto e manteve uma audiência com o Ministro-Chefe do Gabinete Civil da Presidência da República, General Golbery do Couto e Silva, quando teria entregue a solução para a TV Tupi para decisão do Presidente João Figueiredo.

Mais tarde, às 17h30m, o Ministro Haroldo, Correa de Mattos recebeu em seu gabinete os representantes dos empregados grevistas e dos radialistas de São Paulo, os Senadores José Lias (PDS-CE) e Aderbal Jurema (PDS-PE) e o Deputado Freitas Nobre (PMDB-SP), quando apresentou a solução para o caso, informando que ela já tinha sido encaminhada ao Presidente da República, a quem caberia decidir.

Durante a reunião, todos os participantes fizeram um "compromisso formal" de não revelar qual a solução. De fato, nem o Ministro Haroldo Correa de Mattos, nem o Secretario-Geral do Ministério, Rômulo Villar Furtado, e nem os parlamentares presentes e representantes dos empregados e radialistas quiseram informar qual tinha sido a solução.

ROBERTO CIVITA NEGOCIA EM BRASÍLIA

São Paulo - O Sr Roberto Civita, um dos diretores da Editora Abril, viajou ontem pela manhã para Brasília para participar de entendimentos para a transferência da Televisão Tupi a um grupo econômico em condições de normalizar e dar continuidade à empresa.

A volta do Sr Roberto Civita a São Paulo está prevista para hoje. Ontem ele esteve reunido, tratando do assunto. Na quarta ou na quinta-feira da próxima semana deverão ser divulgados oficialmente os resultados dos entendimentos. Ontem, admitia-se, também, que outros dois grupos estariam em cogitações pelo Governo: o da Bloch Editores, do Rio, e um formado por poderosos industriais paulistas.

CALMON

O Senador João Calmon, presidente do Condomínio Associados, depois de passar o dia em São Paulo, seguiu para o Rio, pela ponte-aérea, embarcando por volta de 20h30m. No final da tarde, manteve contato telefônico com o Senador Jarbas Passarinho, que estava em Brasília, mas viajou ignorando qualquer eventual decisão em Brasília.

A noite, fonte com trânsito nas duas áreas - Diários Associados e Governo - assegurava que o Governo já havia fixado posição de afastar de imediato o "foco em Brasília", ou seja, o grupo de funcionários dos Diários Associados que se mantinham em greve de fome. Haveria uma solução de emergência com a liberação de verba para assegurar o pagamento dos salários atrasados.

A mesma fonte afirmou, depois de contato com Brasília, que "ficou afastada a hipótese de intervenção do Governo na Rede Associada de Rádio e Televisão". O Governo federal, sanado o foco grevista em Brasília se manterá na posição de intermediário, mantendo contatos e examinando a situação de grupos interessados em obter a concessão ainda em poder dos Associados.

Havia a preocupação, além da capacidade financeira, de selecionar um grupo "alheio à área de rádio e telecomunicações e desvinculado de política partidária."

A hipótese de cassação do canal dos Associados foi eliminada considerando-se que seria uma medida violenta, que levaria à falência a Rede Associada, e tomaria qualquer negócio inviável. Além-do mais, de acordo com a lei, se efetivada a cassação, haveria a necessidade de abertura de concorrência pública para nova concessão, o que levaria no mínimo seis meses.

Essa demora também seria insuportável para os Associados devido à precariedade da ma situação financeira. Significaria sua falência.

GREVE TERMINA EM RISOS E LAGRIMAS

Com risos, abraços e multas lágrimas, terminou ontem ás 19h25m, 75 horas e 25 minutos depois de iniciada, a greve de fome dos 70 trabalhadores de TV Tupi de São Paulo, após discursos do presidente do Sindicato dos Radialistas de São Paulo, Alberto Freitas; do líder dos grevistas, Humberto Mesquita; do líder do PMDB na Câmara, Freitas Nobre (SP); e do líder do PDS no Senado, Jarbas Passarinho (PA).

Os quatro defenderam o fim da greve de fome. A greve por direitos trabalhistas continua porém até que o problema seja totalmente resolvido, acentuou o Sr Alberto Freitas, que assegurou: "João Calmon não será mais nosso patrão".

Num clima de emoção contida, a proposta de fim da greve, foi colocada em votação pelo Sr Humberto Mesquita: 64 trabalhadores, no Salão Negro do Congresso Nacional, foram favoráveis ao fim da greve: seis contra, por quererem garantias mais concretas.

Na assembléia que decidiu pelo fim da greve, pediram um crédito de confiança ao Governo, elogiaram o movimento grevista, ressaltaram ser ele justo e trocaram elogios.

Várias vezes, além da garantia de venda da Tupi para um grupo nacional, os oradores, destacaram um outro compromisso do Governo: pagar os salários atrasados, através da Caixa Econômica Federal, liberar o auxílio-desemprego, e a devolução do Imposto de Renda, e assegurar emprego para todos os 980 grevistas da Tupi.

Depois da votação, os grevistas começaram a se retirar do Congresso Nacional. Foram para a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura. De lá, hoje, em dois ônibus colocados à disposição pelo Senado, seguem para São Paulo. O Senado ofereceu também passagens de avião para os mais debilitados.

SENADOR APONTA SAÍDA NO CÓDIGO

A tarde, lendo editorial do JORNAL DO BRASIL de ontem - "Problema Global" e trechos de uma entrevista do Senador João Calmon, criticando o monopólio privado dos meios de comunicação, o líder do PT, Senador Henrique Santiago (GO), apontou o Código de Telecomunicações como saída para o Governo resolver o problema da TV Tupi.

Fez questão de repetir, em voz alta, o trecho do editorial do JORNAL DO BRASIL, com o qual disse concordar, plenamente, onde afirma: "O único responsável pela situação de inviabilidade para a existência de uma televisão vitalizada pela competição comercial e técnica é o próprio Governo. Deixou prosperar um monopólio ao qual fecha os olhos".

CASSAÇÃO DA CONCESSÃO

O Senador assinalou trecho da entrevista do presidente do Condomínio dos Associados, senador João Calmon, em que ele afirma: "Pior do que o monopólio estatal é o monopólio privado dos meios de comunicação". Citou denúncias atribuídas ao Sr João Calmon segundo as quais "a Rede Globo é uma dádiva da nação ao Sr Roberto Marinho", inserindo no comentário fatos alusivos a empréstimos dados pela Caixa Econômica Federal e convertidos em publicidade.

Sugeriu finalmente que o Governo adote uma posição em relação ao problema da TV Tupi. Entende que a única saída está recomendada no Código Nacional de Telecomunicações; que permite a cassação da concessão.

"DIÁRIO DA NOITE" AMEAÇA COM GREVE

São Paulo - Os funcionários do Diário da Noite - administração, transporte, circulação, oficina e jornalistas - confirmaram que entrarão em greve dia 30 se pelo menos uma parte de seus salários atrasados no valor total de Cr$ 28 milhões não forem pagos.

Uma comissão foi recebida ontem pelo presidente do Condomínio dos Associados, Senador João Calmon, que mais uma vez prometeu resolver o problema dos funcionários que ainda não entraram em greve para que o mercado de trabalho não se feche com a perda de cerca de 500 empregos.

MENSAGEM A MINISTROS

Os funcionários da Rádio Tupi, Difusora AM e Difusora FM que estão trabalhando (parcela substancial dos 960 funcionários está em greve há 48 dias) solidarizaram-se com os colegas do Diário da Noite, enviando mensagem ao Ministro das Comunicações, Haroldo Correa de Mattos; Ministro Golbery do Couto e Silva, da Casa Civil; e o Ministro do Trabalho, Murilo Macedo.

Explicam: "Tão logo deflagrada a greve nas Emissoras Associadas de São Paulo, sem qualquer coação, convocamos nossos companheiros a manterem-se em seus postos de trabalho com o objetivo de conservarmos nossos empregos e mantermos aberto o mercado de trabalho. Contudo, a ameaça de execução das dívidas previdenciárias da empresa poderá tornar perdido todo o esforço, contribuindo agravar, definitivamente, a situação de profissionais que atuam num mercado de trabalho tão importante, quanto restrito, já ameaçado pelas perspectivas de crises e recessão por que passa o país". E concluem: "Assim, solidarizamo-nos com os companheiros do Diário da Noite, que solicitaram as suas interferência junto ao Presidente da Republica solicitando sua colaboração para a solução urgente do problema, dada a gravidade da situação, a fim de que possamos ouvir do Chefe da Nação uma palavra de esperança e de tranqüilidade", seguem 400 assinaturas.

DIRETOR NO SUL PROMETE PAGAR IAPAS

Porto Alegre - O diretor-geral dos Diários e Emissoras Associados no Rio Grande do Sul, Estácio Duarte Santiago Ramos, solicitou ao superintendente regional do IAPAS, Athos Teixeira, que espere até segunda-feira, quando promete apresentar proposta concreta de pagamento de mais de metade da dívida do grupo no Estado, de Cr$ 72 milhões 254 mil.

Com isso, ele pretende evitar que a Justiça Federal faça, dentro de 10 dias, o leilão dos imóveis e benfeitorias da TV Piratini, Rádio Farroupilha, e jornal A Razão, entre outros bens já incluídos na penhora.

DIVIDAS

Pelo levantamento do IAPAS, as dívidas dos Associados com a Previdência Social se dividem da seguinte forma: Cr$ 17 milhões 46 mil, da Rádio Farroupilha, Cr$ 22 milhões 773 mil, do jornal Diário de Notícias (atualmente fechado), Cr$ 29 milhões 430 mil, da TV Piratini; e Cr$ 2 milhões 15 mil, da empresa Cital. Um total de Cr$ 72 milhões 254 mil. O IAPAS entrou com 26 ações executivas de cobrança - cada processo corresponde a um determinado período de débito das quais 12 são contra o Diário de Notícias, nove contra a TV Piratini, sete contra a Cital, seis contra a Rádio Farroupilha e cinco contra o jornal A Razão, de Santa Maria.

A maioria dos 26 processos entraram na fase executiva os Diários Associados ofereceram bens em garantia, e que agora foram penhorados - com o IAPAS decidindo solicitar à Justiça a realização de leilões, para ressarcimento das dívidas. Ontem, o Sr Athos Rodrigues recebeu promessa do Sr Estácio Ramos, de que será apresentada segunda-feira uma proposta concreta de pagamento mas garantiu que o IAPAs não suspenderá a tramitação judicial das cobranças, até receber o dinheiro. Quanto à possibilidade de, em caso de ocorrer o leilão, serem fechadas a TV Piratini e a Rádio Farroupilha, o Sr Athos Teixeira disse "o nosso problema é garantir, apenas, que as contribuições previdenciárias sejam pagas".

O Sr Estácio Ramos, que esteve reunido das 8h30m às 1 da manhã de ontem com o superintendente regional do PAS, viajou imediatamente para Belo Horizonte, a fim de tratar da proposta de pagamento. Um assessor da diretoria, Clovis Braga, alegou desconhecer os termos da conversa do diretor Estácio Ramos no IAPAS e qualquer ação de penhora e leilão. "Para nós, é total e absolta surpresa" - acrescentou.

O presidente do Sindica dos Jornalistas de Porto Alegre, Lauro Hagemann, manifestou preocupação com a situação dos 300 funcionários da TV Piratini e Rádio Farroupilha. "Qualquer que seja a decisão judicial, deve ser preservada a situação dos funcionários. Não entro no mérito da questão, mas pelo que sei, e vi pessoalmente, a atual administração dos Diários Associados está trabalhando ativamente aqui no Sul, inclusive estão-se recuperando, com novos materiais e, equipamentos. Devemos preservar mais uma área do mercado de trabalho nos meios de comunicação" - salientou.

No comments:

Post a Comment

Followers