Sunday, January 20, 2013

1982 - Sérgio Mallandro e O Povo Na TV

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 6/1/1982
O APRESENTADOR DE O POVO NA TV
No começo houve muito jogo político, já que muitos anunciantes quiseram a minha saída do programa", comenta Sérgio Neiva Cavalcanti, o Sérgio Malandro, ídolo das tardes cariocas no programa O Povo na TV, na TVS, que estréia como ator no filme Menino do Rio, dirigido por Antônio Calmon. Muito extrovertido, Sérgio conta que sua vocação pela arte começou há dois anos, quando, depois de ser vendedor de parafuso, camiseta e pecúlios de aposentadoria, resolveu entrar no programa Cidade x Cidade apresentado por Sílvio Santos. "Depois participei do antigo Aqui e Agora na Tupi, onde apresentei um desfile de moda e o Wilton Franco ficou amarradão na minha.

"AFEIÇÃO - Gesticulando e demonstrando senso de humor, Sérgio tem uma grande afeição pelo diretor do programa O Povo na TV. "Foi o Wilton que deu maior apoio para ficar, diante do jogo político que estava acontecendo." Mas hoje, conclui o apresentador, a situação mudou e os próprios anunciantes vivem lhe fazendo oferta. Recentemente, fechou um contrato com a RCA para a realização de um disco funk. "No disco, eu digo várias coisas para as gatinhas." Apesar de não divulgar os detalhes do contrato, Sérgio adianta que foi na base de milhões. Quanto a uma pesquisa realizada pela TVS, que o aponta com um dos ídolos mais populares do Brasil, Malandro disse que ficava "muito feliz de ver o seu trabalho recompensado". De segunda a sexta-feira, logo que chega à emissora, o apresentador já se vê cercado por fãs que ficam à espera de um autógrafo, ou de um beijo. No programa, faz um menino levado. que chega às vezes a descabelar o diretor Wilton Franco. Ousando sempre, dançando balé nos estúdios ou dando conselhos sérios a mulheres descasadas, Sérgio Malandro responde diariamente a 500 cartas que recebe por semana.

JUVENTUDE ETERNA - Filho de classe média, pai militar, morador de Ipanema, Sérgio diz que sua "idade é uma juventude eterna". Sobre sua adolescência, conta que foi a de muito jovem que teve uma vida estável em casa. "Graças a Deus estudei nos melhores colégios, aos 16 anos já tinha a minha bicicleta em que, com as gatinhas, ia sempre às festas." Em muitas dessas reuniões entrou como penetra, o que lhe causou transtornos. No último ano da faculdade de Comunicação resolveu abandonar o jornalismo, onde "não estava aprendendo nada", para partir para a vida.-No começo fiz algumas pontas em novela, apareci no Aqui e Agora, o Wilton Franco gostou do meu trabalho e quis que participasse do programa Reapertura, mas, como não tinha vaga, 0 lance não pintou. Com a transferência do programa para a TVS, a oportunidade aconteceu, e muito orgulhoso diz que já está na emissora há um ano e quatro meses. Quando fala do programa, Sérgio Malandro pára um pouco e diz com convicção que ele "devia existir no mundo inteiro". Acredita que 0 programa seja uma autêntica prestação de serviço à população e, acrescenta, que por ser um programa ao vivo, tudo é feito espontaneamente, sem nenhum ensaio. "O programa é uma realidade: se vivemos no mundo cão este mundo tem que ser mostrado." Aos que chamam o programa de baixo nível, Sérgio responde que estes pessoas "estão vivendo numa ilusão, andando do terno e gravata e roubando os outros".

No comments:

Post a Comment

Followers