Wednesday, January 2, 2013

1982 - Azulay na Bandeirantes

Jornal do Brasil


Data de Publicação: 4/7/1982

Autora: Lília Coelho


___________________________________________________________________


A DOCE INVASÃO DAS CRIANÇAS NA TURMA DO LAMBE-LAMBE



Bastou convidar e o estúdio foi invadido por crianças, que dançaram animadamente uma quadrilha no programa da TV Bandeirantes, A Turma do Lambe-Lambe, de Daniel Azulay. A idéia de chamar as crianças para a gravação partiu de Luciana Savaget, que comandou na emissora o Pulman Jr, um infantil onde a tônica era a espontaneidade.



Criança gosta de ver criança, e adulto também. Mas quem mais atrapalha as crianças são os adultos, que ficam interferindo conta Luciana, produtora do programa.



Atarantado com 16 crianças no estúdio, Daniel Azulay parecia meio perdido em meio à garotada, que ora corria atrás de Piparote, Ritinha ou Professor Pirajá, ora olhava para as mamães aflitas; estas, por trás da câmara 3, faziam psiu e mandavam os filhos se comportarem.



- Em televisão, a pedagogia não funciona. Por experiência, o melhor é deixar que a criança reaja naturalmente - conta Luciana.



No estúdio, a confusão alegre contagia os dubladores Selma Lopes e João Kléber, que dão vozes aos bonecos. João chega mesmo a apertar o nariz, anasalando a voz, para espanto das crianças que foram inscrever-se e acabaram assistindo às gravações.



A música começa. Garotinhos dançam ao lado de seus pares, até que uma menina, assustada com os bonecos, sai de cena chorando. Não quer falar com ninguém. Não quer mais dançar e, emburrada, se encosta na parede, e ali fica até o final do programa.



Cansados, por causa do peso enorme das fantasias que usam, Marcelo Altomar (Pita), Edson Martinez (Professor Pirajá), Lúcia Barreto (Ritinha), Dino França (Piparote) e Genilda Maria (Tristinho) depositam as cabeças no chão, para decepção de alguns e curiosidade de outros.



- As crianças estão acostumadas a ver os bonecos se mexendo e falando. Quando descobrem que é apenas uma fantasia, se assustam - fala o próprio Azulay, enquanto uma menininha o puxa pelo braço.



Uma garotinha pergunta à recepcionista da emissora: "Tem gente dentro dos bonecos? Como a resposta é negativa, ela retruca, com sua sabedoria qüinqüenal:



- Tem sim. Eu mesma já fui a Gilda no colégio e entrava dentro de um boneco que tinha a cabeça enorme.



Imprevisível lidar com crianças, mesmo para a experiente Luciana Savaget, que está com 24 anos e quer ter seis filhos. Para o diretor Caíto, tudo parece correr normalmente, pois fica tranqüilo com a garotada. E a novidade traz um Daniel Azulay que reaprende a brincar, mais um guri em meio aos outros, deixando desaparecer o receio inicial.



- Estou adorando trabalhar com crianças desta forma. Vamos despertar novos talentos. Traremos o Altamiro Carrilho e um menino que aprendeu a tocar flauta sozinho, e também o dr. Baroni, que vai trazer bichos e ensinar como cuidar deles adianta o apresentador.



Gostoso mesmo é ver as crianças sendo simplesmente crianças, sem nenhum talento especial, olhando encantadas para os cenários de luzes coloridas que Heli Celano preparou para elas. Agora, com a chegada de novos amigos, Heli cria um novo ambiente para alegrar a garotada.



No comments:

Post a Comment

Followers