Tuesday, November 6, 2012

1988 - O Céu é o Limite

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 1/1/1988
Autor/Repórter: Vania Mezzonato


UM CONTO DE FADAS SEM FINAL FELIZ

No final da década de 60, uma mocinha franzina de cabelos longos e jeito tímido foi protagonista de um verdadeiro conto de fadas. De origem humilde e moradora do subúrbio carioca da Pavuna, Leni Orcida Varela, na época com 23 anos, ficou nacionalmente conhecida ao responder sobre a vida do poeta português Guerra Junqueiro, no programa "Show sem limite", da extinta TV Tupi. A participação lhe valheu vários prêmios - uma viagem à Europa, duas casas, alimentação grátis por um ano e três enxovais de casamento - e um apelido que até hoje a acompanha: A Noivinha da Pavuna.

Mas, após o casamento realizado em frente às câmeras da TV no dia 15 de setembro de 1969 e a lua-de-mel pelos países da Europa, a vida de Leni teve períodos que em nada se assemelham aos momentos mágicos que o programa lhe proporcionara. Ao voltar da viagem, seu marido, Silvério Pinheiro, ficou doente, perdeu o emprego e as dificuldades do passado voltaram. A Noivinha da Pavuna se transformou numa operária de torno mecânico e, durante três anos, estagiou como técnica de raios-X no Hospital Salgado Filho -onde hoje chefia a recepção, respondendo por 98 funcionários -, recebendo um prato de comida como.pagamento. Em nenhum momento, garante, usou a fama que conquistara para conseguir qualquer tipo de ajuda.

- Eu não podia viver pendurada no título de Noivinha da Pavuna -justifica.

Os tributos da fama foram muitos. Além das pessoas que constantemente invadiam a varanda de sua casa, na Ladeira dos Beija-Flores, para pedir ajuda em dinheiro, Leni foi vítima até mesmo de uma tentativa de seqüestro. Durante uma madrugada, foi ameaçada por um homem negro e forte que pretendia levá-la para Barra Mansa e depois pedir um resgate à TV .Tupi. Os problemas se sucediam, segundo ela, porque ninguém acreditava que passava por dificuldades financeiras.

- Foi um período difícil, não pensei que pudesse ter tantos problemas em função da fama. O homem que tentou me seqüestrar passou dias vigiando minha vida e já havia conquistado a confiança de meu filho, que era pequeno na época. Ele dizia que não me faria mal algum, porque era meu fã, mas que eu era obrigada a acompanhá-lo. As pessoas achavam que eu tinha dinheiro e fui obrigada, inclusive, a vender a outra casa que ganhei, porque os inquilinos se recusavam a pagar aluguel - comentou.

Sem à assessoria de um empresário, Leni foi vítima de comerciantes inescrupulosos que usaram sua imagem para "engordar" o lucro no final do mês. Recorda que certa vez, quando fazia compras, deparou com sua foto estampada num cartaz promocional, onde A Noivinha da Pavuna oferecia um enxoval grátis para quem comprasse os móveis ali. Nunca foi indenizada pela promoção.

Mas, valendo-se da filosofia do poeta Guerra Junqueiro, que comparava o poder do pensamento à força das águas sobre as rochas, Leni garante que sempre encontrou forças para continuar lutando. Fez faculdade de Reabilitação com especialidade em Fisioterapia e pretende agora formar-se em Psicologia. Para o futuro, ainda acalenta um sonho: ter sua própria clínica de reabilitação.

Os tempos da Noivinha da Pavuna estão perpetuados nas inúmeras reportagens de jornais e revistas que faz questão de guardar. A mocinha franzina de 1,58m e 38 quilos faz parte do passado, mas Leni se mantém vaidosa a ponto de preferir não confessar a idade. "Estou na casa dos 40", limita-se a dizer.

- O preço foi alto, mas não guardo mágoas. O título de Noivinha da Pavuna já foi muito útil para algumas conquistas do meu bairro. Quando posso, uso a influência dele para ajudar as pessoas da comunidade - acrescenta.

Leni ainda vive na pequena casa da Ladeira dos Beija-Flores, que atualmente está ampliando, e continua casada com Silvério, que voltou a exercer a profissão de enrolador de bobinas. O filho Moisés, de 17 anos, faz curso de informática e se prepara para ingressar na Marinha, onde pretende seguir carreira.

De J. Silvestre, apresentador do programa "Show sem limite" e seu padrinho de casamento, Leni nunca mais teve notícias. Mas, depois de tanto tempo no anonimato, ela poderá voltar às telas da TV, surpreendendo os fás que durante meses acompanharam a bateria de perguntas, sempre encerrada com um "absolutamente certo": A Noivinha da Pavuna foi convidada a participar de um programa na TV Corcovado. O contrato ainda não foi acertado, mas vale a pena esperar e conferir.

No comments:

Post a Comment

Followers