Wednesday, July 25, 2012

1986 - Concessão para a Abril

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 4/1/1986

ROBERTO CIVITA DIZ QUE CONCESSÃO DE CANAL DE TV FOI UM BOM PRESENTE 
 
São Paulo - Com surpresa, mas considerando ter recebido "um interessante presente de ano novo", o diretor da Editora Abril, Roberto Civita, informou ontem que ainda não foi definida a linha de programação para o canal de TV em UHF, concedido à Abril Vídeo, que funciona como divisão de televisão da empresa.

- Mas isso será conversado nos próximos dias, com várias pessoas, especialmente com o diretor da Abril Vídeo, Roger Karman, que está passando férias no exterior - acrescentou.

Roberto Civita não lembra detalhes do processo de licitação: "ela foi feita em 1984, envolvendo outros 11 ou 12 concorrentes e nunca mais ouvimos falar nada", mas garantiu que a Abril atenderá aos requisitos da concessão assinada pelo presidente José Sarney no último dia 30, elaborando um projeto de programação em seis meses.

- Isso não é problema. Só não sei ainda o que vamos colocar nesse programa. Fomos apanhados de surpresa e ainda teremos que analisar o assunto para dar a melhor destinação à emissora - observou.

A Abril, de acordo com o decreto de concessão, terá dois anos para colocar a emissora no ar, mas isso poderá fazê-lo na metade desse tempo, já que a Abril Vídeo reuniu boa experiência durante os dois anos e meio em que alugou espaço na TV Gazeta até novembro último, quando não houve acordo para renovação do contrato. No momento, depois de ter dispensado cerca de 70 funcionários, a Abril Vídeo dedica-se à produção de comerciais e planeja produzir programas especiais a partir de uma nova sede no bairro de Pinheiros.

A empresa terá que importar novos equipamentos, específicos para a faixa de UHF (ultra high frequency) e, dependendo da definição quanto à linha de operação, a instalação da nova emissora custará um mínimo de um milhão de dólares. Em princípio, a área de abrangência do canal se limitará à cidade de São Paulo, diferentemente dos canais comuns que atuam em VHF (very high frequency). Mas a empresa poderá solicitar novas concessões para retransmitir sua programação a outros estados.

Roberto Civita não quis confirmar o retorno dos profissionais dispensados pela Abril Vídeo em novembro: "não dá para fazer televisão ou qualquer outro veículo de comunicação sem gente, mas primeiro teremos que ver em que direção vamos atuar para então definir o tipo de profissionais necessários -afirmou.

No comments:

Post a Comment

Followers