Sunday, February 12, 2012

1978 - Fala, Janete

Revista ISTO É
28/6/1978
IBOPE, NOVELA E FUTEBOL
Janete Clair dá sua receita: "sonhos e divertimento"

ISTOÉ - Dona Janete, quem matou Salomăo Hayala?

Janete Clair - Năo vou dizer. Nem aos próprios autores do crime. Foi uma coisa que fiz sem querer; năo era nem para manter o suspense, porque isso é um recurso fácil para novela pegar. Mas fui sendo levada, achei interessante, curioso, engraçado e resolvi assumir o suspense.

ISTOÉ - Quando vocę assumiu esse suspense?

Janete - Mais ou menos por volta do capítulo 100. Acredito até que o público já saiba quem o matou.

ISTOÉ - Vocę resolveu manter o suspense por causa do Ibope?

Janete - Năo sei se os suspense ajudou o Ibope, mas a verdade é que O Astro está batendo todos os recordes.

ISTOÉ - Como surgiu a idéia desta história?

Janete - Surgiu em funçăo de um personagem que foi Herculano Quintanilha (Francisco Cuoco). Surgiu na queda de Isabelita Perón, presidente da Argentina, na figura de seu ministro do Bem-Estar, Lopez Rega. Comecei a ler sobre a vida deste homem e foi daí que me apareceu a inspiraçăo. Mas o Herculano năo é um retrato do Lopez Rega, apenas. E uma mistura de Lopez Rega e Rasputin.

ISTOÉ - Em quanto tempo vocę escreveu a novela?

Janete - Comecei em setembro e terminei 15 dias atrás. Foram nove meses. O projeto inicial eram 153 capítulos e foi aumentado para 186, por causa da Copa do Mundo. A gente năo imaginou que ela desse Ibope, competindo com a Copa. Mas deu.

ISTOÉ - Herculano é prepotente, mau-caráter, hipócrita. Ele será punido?

Janete - Ele é um personagem humano. Tem seu lado positivo, tem seu lado negativo. Năo sei se haverá castigo. É outro suspense.

ISTOÉ - Qual a. participaçăo da Clô (Tereza Rachel) na morte de Salomăo?

Janete - Bom, aí está vocę de novo querendo que eu fale sobre o crime. É segredo. Mas acho que a participaçăo dela foi bastante evidente desde que ela ajudou aquele rapaz, (Felipe Cerqueira) a entrar dentro da casa deles. Năo estou dizendo que ela seja criminosa ou que o Felipe seja. Tudo isso faz parte da trama policial.

ISTOÉ - Vocę poderia dar pelo menos a sua lista de suspeitos?

Janete - De cara, a măe de Herculano, dona Inesita, está fora, Mas quem sabe o Salim Youssef? Dr. Perilo? O Assunçăo? O Samir? O Neco? Podemos incluir a Clô. Quer mais um? O Herculano . . .

ISTOÉ - Quer dizer todo o elenco ...

Janete - Digamos, parte do elenco. Mas năo acredite nas versőes publicadas até agora.

ISTOÉ - Qual será o destino de Márcio? Samir tomará conta das empresas?

Janete - Samir năo conseguirá se apossar das empresas. Márcio sim, ele vai cumprir os desejos do pai e vai ser uma continuaçăo dele.

ISTOÉ -Mas o Márcio odiava todo aquele império. Por que vocę mudou o comportamento dele?

Janete - É verdade que ele odiava aquilo, mas ele foi sendo levado, depois da morte de Salomăo. A morte do pai obrigou Márcio a tomar conscięncia e entrar no esquema.

ISTOÉ - Happy end, para vocę, é o personagem aderir ao esquema, ao status quo, năo é o mesmo?

Janete - Nesse caso eu fiz a funçăo de enredo. A história, para mim, tinha de ser assim. A morte de Salomăo era necessária para que Márcio se curasse. Ele era um tumultuado, no início, e, depois que ele assumiu uma responsabilidade, entendeu que deveria tornar conta dos destinos da família.

ISTOÉ - Quer dizer que as pessoas que contestam o sistema săo tumultuadas? E, para a volta ŕ normal idade, é preciso um sacrifício, mesmo do próprio pai?

Janete - Acredito que os personagens devem estar sempre enquadrados dentro do social. Muitas vezes eles se enquadram por eles mesmos. Neste caso, foi preciso a morte de Salomăo. Quando se faz uma história, se faz com emoçőes.

ISTOÉ - Emoçăo, amor, sentimentos, E só isso uma novela?

Janete - Năo. Durante a revolta de Márcio, por exemplo, eu contestei o sistema. Eu contesto, mas ao mesmo tempo eu faço concessőes. Se ele passasse a ser um contestador, um revoltado, eu acho que năo teria o mesmo impacto. Ele tinha de se apaixonar. Acho que unia novela deve dar ao público sonho e divertimento a que ele tem direito. É claro que, dentro do divertimento, eu mostro situaçőes da vida real. A emoçăo, para mim, está em primeiro lugar. Depois, os problemas sociais. Os problemas da vida já săo tantos que, se o público năo tiver futebol e novela, ele estará perdido.

No comments:

Post a Comment

Followers