Sunday, August 29, 2010

1978 - Hoje, é um novo dia, de um novo tempo...

O Globo
26/11/1978
Lea Penteado
==========



UMA SUPERPRODUÇĂO INTERCONTINENTAL PARA A MENSAGEM DE NATAL DA REDE GLOBO
Quarenta e cinco dias de filmagens nas cidades de Săo Paulo, Rio, Nova York, Londres e Paris, mobilizando uma equipe de 17 técnicos da Blimp Filmes, 230 artistas e 800 crianças, foram necessários para a realizaçăo de quatro filmes com um minuto e 30 segundos de duraçăo cada um, que a partir do dia 1ş serăo exibidos com os votos de feliz ano novo da Rede Globo de Televisăo.

"Hoje é um novo dia, de um novo tempo que começou... "



A música de Marcos e Paulo Sérgio Valle já se tornou tradiçăo nos comerciais de Natal da Rede Globo. As imagens se modificam a cada ano, mas os abraços, sorrisos, a confraternizaçăo entre os artistas permanecem como marcas registradas de alegria.

Este ano a música ganhou novo ritmo. E a época das discotecas, e assim foi feito o arranjo, para a interpretaçăo dos Canarinhos de Petrópolis.

Como nos anos anteriores, esta mensagem também foi produzida pela Blimp Filmes, responsável pela idéia. Baseada na campanha do Ano Internacional da Criança, que a emissora prepara para 1979, o roteiro foi escrito, mesclando artistas e crianças em diversas situaçőes. Para isso, durante um męs e meio uma equipe de 17 profissionais trabalhou, filmando em 18 locaçőes no Rio, oito em Săo Paulo, mais Nova York, Londres e Paris. Há ainda a filmagem reunindo todo o elenco da emissora.

Primeiro foram filmados pequenos grupos de artistas, em creches, asilos, favelas, orfanatos, parques, praças e colégios. Utilizaram-se 400 crianças contratadas da Star Produçőes e outras 400 que já pertenciam a esses locais.

Pela primeira vez os correspondentes internacionais - Sandra Passarinho, Hermano Henning, Roberto Feith, Hélio Costa e Lucas Mendes - foram inseridos neste comercial, com imagens nos locais onde estăo trabalhando e com a participaçăo de crianças de diversas nacionalidades.

Nestes novos dias as alegrias serăo de todos, é só querer... "

Sem sincronismo, as imagens foram captadas. Cabe aos Canarinhos de Petrópolis, na abertura e fechamento dos quatro comerciais, cantar. Artistas e crianças se libertaram, sem preocupaçăo, com câmaras estrategicamente colocadas. A ordem era naturalidade. Segundo o diretor de produçăo, Sérgio Bentes, "o importante era mostrar os artistas em situaçőes infantis. Com isso, năo houve obrigatoriedade de montar som em cada locaçăo, como foi feito nos anos anteriores".

Os artistas năo cantam como nos antigos comerciais, mas em contrapartida o encontro de todos numa manhă de sábado foi surpreendente. Ligados a seus núcleos de trabalho, a gravaçőes, poucas vezes há possibilidade para confraternizaçăo geral. Maria Augusta de Mattos, coordenadora de elenco da emissora, foi a responsável por reunir os 230 artistas que disseram presente ŕs nove horas de uma manhă quente.

Nos lagos do Jardim Botânico, foram realizadas algumas filmagens. Duas câmaras fixas foram instaladas - uma sob um quiosque, outra numa enorme torre de madeira construída especialmente. Esta câmara daria o plano geral do cenário. Muito verde, um lago, uma escadaria e o contraste das roupas coloridas dos artistas. As outras duas câmaras foram usadas na măo, permitindo planos mais próximos.

"Todos os nossos sonhos serăo verdade, o futuro já começou... "

Os Canarinhos de Petrópolis eram as vedetes da festa. O público que os aplaudia era selecionado - atores e atrizes de novelas, comediantes, bailarinos, locutores, apresentadores, enfim, todos os que compőem o elenco de programaçăo da emissora. Sob uma escada de pedra os meninos com gestos largos cantaram a trilha sonora, e esta imagem era intercalada com as cenas de aplausos e ainda com as cenas gravadas nas seis cidades e em diversos locais.

Cerca de 40 minutos de filme foram utilizados nesses 45 dias de trabalho da equipe dirigida por Rui Agnelli. As câmaras utilizadas foram de cinema Arriflex 35mm, para possibilitar melhor acabamento.

Durante quase tręs horas os artistas estiveram a postos embaixo do sol quente, sem texto decorado nem marcaçăo de diretor. Só lhes exigiam os aplausos e os sorrisos.

A equipe foi dirigida por Getúlio de Oliveira, com supervisăo geral de fotografia de Walter Carvalho Correa, direçăo de fotografia de Carlos Eduardo Silva, Hermano Penna e Getúlio Alvez; técnico de som, Miguel Sagatio, assistentes de câmara, Gilson Brandini, Osmar Heleno e Walter Batista; direçăo de produçăo de Sérgio Bentes, produçăo de Rosana Laporta.

O resultado estará no ar durante o męs de dezembro, em todos os intervalos da programaçăo. Pois, para todos os que trabalharam nesse comercial, como na música, "hoje a testa é sua, hoje a festa é nossa, é de quem vier, quem quiser... "





1 comment:

  1. nao entendo por ta todo os atores,atriz mas é a galerada malhaçao!!!!!!!!!

    ReplyDelete

Followers