Monday, June 7, 2010

1976 - TVE No Ar

Jornal do Brasil
18/5/1976
============

TVE TERÁ PROGRAMA DE EMISSORA COMERCIAL PARA ENTRAR NO AR EM OITO MESES
Para entrar definitivamente no ar em janeiro - prazo estabelecido pelo Dentel - a TV Educativa fará convęnios com emissoras comerciais para fornecimento de equipamento ocioso e de filmes informativos e educativos, informou ontem, no Forum de Cięncia e Cultura da UFRJ, o presidente do Centro Brasileiro de TV Educativa, professor Gílson Amado.

A lei federal restringindo as importaçőes", disse ele, "irá nos prejudicar bastante porque a verba de 900 mil dólares anuais, que tínhamos para importaçăo de equipamento e material, foi reduzida ara 110 mil. Como daqui a sete meses teremos de estar no ar por um mínimo de 42 horas semanais (atualmente a TV Educativa transmite 20 horas por semana), năo vemos outra: soluçăo senăo a de reprisarmos programas já exibidos por emissoras comerciais".

BONS RESULTADOS - "De 60 a 70% da programaçăo das emissoras comerciais, disse o professor Gílson Amado, é de filmes e nós pretendemos manter esta percentagem porque, para produzirmos uma hora, temos de gravar uma média de 15. Nas áreas artísticas e recreativa, a TV Educativa só exibirá filmes nacionais mas, nas educativa e cultural, tínhamos intençőes de contar com material feito no exterior. No entanto, năo poderemos comprá-los dentro do teto de 110 mil dólares por ano.

Das 69 emissoras comerciais, de todo o país, 58 exibem programas produzidos pela TV Educativa. Destas, 27 apresentam apenas os programas educativos e culturais, em cumprimento ŕ lei de obrigatoriedade, e as outras passam, também, outras produçőes da entidade.

Classificando as atuais metodologias escolares como ultrapassadas, - por fazerem pouco uso da imagem - "que produz impacto muito maior na formaçăo da criança do que a palavra" - o professor Gílson Amado lembrou que, apesar de o país ainda năo ter condiçőes técnicas de fazer este tipo de televisăo, a TV Educativa conseguiu índice de aprovaçăo de 67% no Rio e 80% em Brasília com o curso Joăo da Silva, enquanto nos outros supletivos a média de aprovaçăo é de 25%.

PRIORIDADE - "A televisăo brasileira'' - disse o conferencista - "é hoje o teatro, o cinema, o jornal e quase sempre o circo do povo. Ela funciona como bomba de sucçăo e, se năo se transformar logo em escola, teremos geraçőes de jovens condicionados a estas influęncias"

De acordo com pesquisa da TV Educativa, 73% dos aparelhos de televisăo no Rio săo ligados por crianças entre tręs e 15 anos de idade, que chegam a ver nove horas diárias de programas. Oitenta e um por cento delas imitam o que vęem na tela, de onde vęm dois terços de sua formaçăo.

"Enquanto nos países desenvolvidos a participaçăo da televisăo na formaçăo e na informaçăo vai de 40 a 50%, no Brasil ela é de 82%. Juntando-se a isto o fato de que 5 milhőes de crianças entre sete e 14 anos estăo fora da escola, chegamos ŕ , conclusăo de que, em última instância, o pais será o que a televisăo fizer de nós".

O projeto Conquista e o programa Joăo da Silva, para formaçăo a nível de primeiro grau, constituem a meta prioritária da TV Educativa. Este ano, serăo feitos convęnios para permuta de programas com a Fundaçăo Anchieta (TV Cultura, de Săo Paulo), e estaçőes comerciais e, provavelmente ano que vem, a emissora desenvolverá seu projeto de produzir séries de programas específicos como, por exemplo, sobre acidentes de trabalho, para serem apresentados em fábricas, em cIrcuito fechado.




No comments:

Post a Comment

Followers