Thursday, January 21, 2010

1979 - Ano Internacional da Criança na TV

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 15/12/1978
Autora: Maria Helena Dutra




A CRIANÇA NUMA MARATONA DE 24 HORAS
Para hoje, a atração única é Brasil Pandeiro, Rede Globo, às 20h 55m. No programa, que está despedindo-se, haverá uma homenagem ao músico brasileiro. Classe representada por Walter Blanco, Joel do Bandolim, Zé Menezes e Quinteto Violado. E se completa com uma Sinfonia Carioca, espécie de colagem de canções em homenagem a cidade. Interpretadas por Dick Farney, Emílio Santiago, Pery Ribeiro, Chico Anísio, Jamelão, Leny de Andrade e Originais do Samba.

Mas amanhã, temos a grande festança. Planejada e organizada aos mínimos detalhes pela Rede Globo, que ficará 24 horas no ar, a partir das 21 horas desta noite, com programação especial sobre o Ano Internacional da Criança. Deverá ter grande audiência, mas é muito desconfiável. Toda a movimentação visa a arrecadar fundos para as criancinhas pobres , nem Pelé ousou tanto. Seus artistas mais famosos estarão em vários pontos de pedágio nas estradas brasileiras utilizando a sua popularidade para vender toda a sorte de coisas. Os compradores serão os habitantes de um país que vivem a pagar taxas e impostos para manter a sociedade. Não seria muito mais prático e acreditável que a toda poderosa estação fizesse ela mesma esta caridade? Por exemplo, destinando 1% de seu faturamento mensal, durante todo o ano infantil, para as obras sociais. A entrega poderia, inclusive, propiciar eventos mensais badalativos. E para melhor compor a imagem, o canal 4 poderia mostrar, por outros meios, o seu súbito carinho aos menores. Organizar uma programação exemplar para eles, em tudo igual ao Globinho que já está no ar. Retirar os desenhos violentos e sem nenhuma qualificação artística já mostraria intenções altíssimas. Sem fazer censura, mas apenas uma seleção, cancelaria comerciais que induzem a criança a hábitos alimentares nada saudáveis através de múltiplos prêmios nas embalagens. Também exterminaria tudo que criasse hábitos apenas consumísticos nas cabeças infantis. Com o seu poder, faria do Ano Internacional um acontecimento sério e não apenas um programa como os outros.

Para quem quer apenas se divertir o especial adequado começa as 21h, comandado por Roberto Carlos, no Rio, e Tony Ramos e Regina Duarte em São Paulo. Todos os cantores, atores e humoristas possíveis estarão presentes. De madrugada terá seresta, já gravada anteriormente, e shows produzidos em outros Estados. A esta hora, 4h30m da madrugada, valem alguns regionalismos. Na manhã de domingo, além dos programas habituais só que engalanados, terá jogo de futebol entre atores e cantores. Engraçadinho. E às 18h30m, chegam ao exagero. Um programa todo dedicado às discotecas pelo muito que fazem à cultura e ao mercado de trabalho nacional. Para o contribuinte do futuro, as presenças magnas de Sidney Magal, Ney Mato-grosso e As Frenéticas apresentando todos os outros. Em meio a balburdia, edições jornalísticas mostrando muita miséria e fome. E vai ter até criança símbolo, uma só, que ganhará tudo da Globo. Será escolhida em Brasília. O encerramento é com Roberto Carlos em São Paulo e o Fantástico dando um balanço geral neste show da vida.

Fora disso, há amanhã, 21 horas, na Educativa um programa que merece toda a atenção pela sua constante evolução. E' o Teatro Municipal com boa música e ballet. No domingo, pela mesma estação, mais um Nota Jazz, 18 horas, e às 23 horas a Rede Bandeirantes exibe tape da entrega dos Prêmios Nobel de 1978. Opções bem melhores.



No comments:

Post a Comment

Followers