Friday, January 1, 2010

1977 - Clodovil criando polêmica

Jornal do Brasil
Data de Publicação: 2/2/1977






DIRETOR DA DELFIN NEGA ENVOLVIMENTO NO DESCONTO DO PRÊMIO DE CLODOVIL
"A Delfin é meramente receptora do depósito": com essas palavras o diretor-superintendente da Delfin, Sr Ronald Guimarães Levinsohn, afirmava o não envolvimento da empresa nos descontos que sofreu o prêmio pago pela TV Globo ao costureiro Clodovil. Enquanto isso, a diretoria da TV Globo - via assessoria de imprensa - dizia não ter nada a declarar sobre o assunto.

O prêmio de Clodovil foi depositado pela TV Globo, em caderneta de poupança em nome do costureiro, já com o desconto para o Imposto de Renda que, consta do contrato assinado entre a emissora e Clodovil para sua participação no programa 8 ou 800: "Correrão por conta do candidato todas as taxas ou tributos de natureza pessoal que porventura incidam sobre o prêmio".

DIREITO TRIBUTÁRIO

Na segunda-feira, quando foi retirar seu prêmio na agência da Caderneta de Poupança Delfin esquina da Rua Jardim Botânico com Lopes Quintas, Clodovil se surpreendeu com o desconto de 30% sobre os Cr$ 800 mil que ganhou respondendo sobre Dona Beja, atribuindo-o a manobras da Delfin, que, segundo seu diretor-superintendente, recebe da TV Globo "apenas um cheque - para ser depositado em nome do ganhador do prêmio - e um recibo".

Segundo o Sr Ronald Levinsohn, Clodovil não tem como fugir ao pagamento do Imposto de Renda: "Suponhamos" - diz "que a TV Globo pagasse ao costureiro Cr$ 800 mil mais os 30% devidos ao Imposto de Renda. Nesse caso, Clodovil pagaria ainda mais. Teria que pagar impostos de 30% sobre toda a quantia recebida, pois, segundo o Direito Tributário, e obrigação do beneficiado o pagamento dos impostos sobre prêmios".

O diretor-superintendente da Delfin esclarece ainda que o fato de a empresa patrocinar o programa 8 ou 800 não significa que ela pague os prêmios. O prêmio é pago pela TV Globo, "ao passo que nós pagamos à Globo quantia devida à transmissão para o Rio, São Paulo e Brasília de quatro comerciais de 30 segundos cada um, inseridos no programa. Nisso consiste o patrocínio".

A Globo, de acordo com o sr. Levinsohn, deposita os prêmios em caderneta de poupança apenas quando o candidato deixa o programa, quer tenha chegado aos Cr$ 800 mil ou eliminado antes disso. "Provavelmente a emissora deposita aqui porque sabe que a Delfin goza da simpatia popular, nada mais''.'

Assim esteve depositado na Delfin (e continua, embora não integralmente) o prêmio do Sr Mário Autuori, que chegou também até o Cr$ 800 mil, respondendo sobre as formigas saúvas. Apenas, quando ele o recebeu ainda não vigorava a legislação que desconta em 30% qualquer ganho acima de Cr$ 40 mil. O único lucro que a Delfin obtém pela Globo depositar lá os ganhos dos candidatos ao 8 ou 800 é a manutenção das contas pela quase totalidade deles: "Uma exceção, diz o Sr Levinsohn, foi o candidato Zadiel, que respondia sobre futebol. Ele é de Recife, e como não temos agências lá, transferiu para outra caderneta de poupança seu saldo."

Lamentando as reclamações de Clodovil, o Sr Levinsohn disse que "foi uma pena o ocorrido, porque a Delfin viu no Clodovil o talento sensacional de um costureiro que não se limita sua profissão, que demonstra interesse pela cultura." Fez elogios também TV Globo: "vim de uma viagem de um mês e meio pelos Estados Unidos e posso garantir que temos aqui mesmo nível de programa das melhores televisões americanas."

DINHEIRO NÃO IMPORTA - Depois de assistir ao Jornal Nacional, Clodovil deu entrevista, ontem, dizendo "ainda não assinei nada, não recebi o dinheiro e não me interesso por ele. Minha advogada é que vai resolver a questão. O que me interessa é mudar a imagem do figurinista brasileiro por isso fui responder sobre Dona Beja".

Discretamente vestido, muito calmo e acessível, o figurinista só se aborreceu com "o risinho cínico do locutor", mas reafirmou que não estava a par da nova legislação do Imposto de Renda e que não acredita em "má fé por parte da Delfin ou da Rede Globo de Televisão".

De malas prontas para voltar a São Paulo, Clodovil disse que o caso está nas mãos de sua advogada que até agora nada foi re solvido. Acrescentou, também, que mão pretende tomar nenhuma outra providência - "se o desconto é obrigatório, paga-se. Eu não vou brigar, porque não há necessidade e não preciso do dinheiro. Minha advogada é que vai decidir; só assine o que ela mandar".

Clodovil disse, ainda, que a TV Globo está interessada em contratá-lo e que ele vai aceitar. Entretanto, ainda não decidiu o que vai fazer, adiantando que não lhe interessam novelas ou programas humorísticos, pois "embora eu seja um homem de humor, meu trabalho é sério e não quero ligar minha imagem ao humor. Vou escolher o que fazer, pois não sou um assalariado como este locutor, que para subir na vida deve precisar passar por cima dos outros. Eu não preciso disso; quando subo levo quem eu posso para cima junto comigo".






______________________________________________________
............................................................................................................

............................................................................................................


No comments:

Post a Comment

Followers